Wellington Silva, um novo desafio para Odair

Odair Hellmann terá mais uma decisāo e tanto a tomar a partir desta quinta-feira. Wellington Silva, o atacante buscado no Fluminense, que passou a primeira fase no Inter em tratamento intenso para evitar dores no púbis, estará à disposiçāo do técnico.

Pelo que o jogador mostrou nos seus melhores tempos de Fluminense, ninguém tem dúvidas de que é candidato certo a uma vaga no time titular.

A dificuldade para Odair começa aí.

Quem deve ceder o lugar a Wellington?

Será preciso outro ajuste. Odair fala muito na necessidade do equilíbrio. Ou seja: se o time se movimenta por um lado, o outro precisa recompor para evitar os espaços do adversário.

Wellington – se entrar no lugar de Patrick – nāo poderá ser apenas um atacante.

É, portanto, um desafio duplo: dele, para cumprir a funçāo, e de Odair para convencer o jogador a fazer parte de um esquema tático.

 

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Inter e marcado , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Wellington Silva, um novo desafio para Odair

  1. INTERminavel COLORADO disse:

    Por enquanto, é banco…

  2. alessandro machado disse:

    damião se continuar nao jogando nada

  3. 66 disse:

    Como todo jogador que é contratado, vai precisar esperar a oportunidade.
    Não sendo no lugar do nosso camisa 10, é certo que a oportunidade chegará e ele será testado. Se for bem, fica. Se for mal, sai e espera outra chance.
    Com direito a sequência de jogos como qualquer um.
    Não duvido que tirem o Pottker do tim.

  4. 66 disse:

    O problemado Inter não é no ataque.
    É burrice da direção gastar munição onde temos qualidade em detrimento de posições onde o Inter está carente.
    Acaba se criando um debate onde não precisa e os velhos problemas não são sequer percebidos. Que dirá enfrentados.

  5. Maurício disse:

    Se há como apontar alguma evolução do Inter 2018, tendo jogado tão pouco e contra times tão fracos, me parece ser no toque de bola, já que diminuiu consideravelmente a ligação direta da zaga ao ataque e as triangulações têm aparecido mais.
    Por esse prisma, me pareceu acertado arregimentar alternativas ofensivas como o WS – obviamente livrando-se das que não deram certo. Apesar da eterna falta de um outro 10 no grupo, é importante termos opções que saibam jogar tanto vindo de trás como finalizando, a fim de aumentar o poder de modificar a estratégia durante a jornada.
    Tomara que o guri seja mais interessado que o Nico e o Camilo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s