Grêmio perde em Salvador e fica ainda mais longe do líder

Virou rotina neste segundo turno do Brasileirão: o Corinthians tropeça, o Grêmio não aproveita. Foi assim mais uma vez neste domingo. Pela manhã, o líder do campeonato ficou apenas no empate em 1 a 1 com o São Paulo. Chance para a equipe gaúcha reduzir a diferença em relação ao líder ao menos em dois pontos. Não deu certo. A derrota de 1 a 0 para o Bahia ampliou a distância para 11 pontos, a 13 rodadas do fim do campeonato.

Para completar, a derrota surgiu de um lance no último momento da partida.

Aos 48 minutos (o árbitro Luís Flávio de Oliveira deu três de acréscimo), Alleone recebeu pela esquerda, Edílson correu para a cobertura, escorregou e deu a impressão de que tocou o atacante com a mão esquerda. Foi isso que o árbitro viu – e marcou pênalti. Na repetição, com a imagem da câmera de trás, fica a sensação de que Edílson, apesar da queda, não tocou em Alleone – mas o árbitro e seu auxiliar que fica atrás confirmaram.

Rodrigão bateu aos 52 minutos, com um chute rasteiro no canto esquerdo, e fez  1 a 0, deixando a zona do rebaixamento e praticamente acabando com as esperanças do Grêmio de sonhar com a disputa do título. Pior: o Santos permaneceu no segundo lugar, e o Palmeiras empatou com o Grêmio em pontos (43), perdendo a posição no saldo de gols.

O lance polêmico do pênalti foi decisivo, mas o Grêmio fez bem pouco para vencer. Só melhorou mesmo e passou por seu melhor momento na partida quando Renato trocou Arroyo, que nada fez, por Éverton, aos 24 minutos da fase final.

No tempo que restou, o Grêmio ao menos teve velocidade, pressionou a defesa do Bahia, teve uma bola no travessão (chute de Patrick, aos 31 minutos, em jogada iniciada por Éverton), teve vitória pessoal contra os marcadores e preocupou a defesa.

Até a entrada de Éverton, o Grêmio pouco fez, além de tentativas. É verdade que o Bahia também nada fez no ataque, mas o esperado era que o time gaúcho pressionasse para aproveitar a nova chance dada pelo Corinthians. Não aconteceu.

Jael ficou perdido entre os zagueiros, sem iniciativa, Fernandinho buscou as jogadas em velocidade, mas pouco fez. Seguiu assim até os 19 minutos, quando Renato fez a primeira troca, a de Ramiro por Patrick. Em seguida, substituiu Arroyo por Éverton, que inexplicavelmente é reserva no time, mesmo quando Renato poupa titulares.

Éverton agitou o time. No primeiro lance, venceu o marcador e cruzou com perigo. Aos 30, Patrick chutou cruzado. Aos 33, o melhor lance do time em todo o jogo: Éverton avançou pela esquerda e cruzou. Patrick bateu forte e acertou o travessão. Na volta, Fernandinho chutou rasteiro, mas o goleiro Jean foi preciso ao defender no canto.

Éverton foi autor de outro bom lance aos 46, enquanto o Bahia apenas trocava passes, sem conseguir superar a marcação. Quando o empate parecia definido e todos esperavam apenas o fim do jogo, houve o lance do pênalti contestado.

Agora, o Grêmio volta para enfrentar o Fluminense, na Arena, e com novos desfalques: Kannemann e Michel receberam cartão e terão de cumprir suspensão.

 

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Brasileirão, Grêmio e marcado , , , , . Guardar link permanente.

19 respostas para Grêmio perde em Salvador e fica ainda mais longe do líder

  1. Ricardo disse:

    qué qué qué…

  2. Maurício disse:

    O Kannemann pedindo desafio foi disparado a melhor do fim de semana.

  3. edi tavares disse:

    Já prevejo a manchete do clic:

    “Grêmio próximo de comprar a Arena”

  4. Ricardo - DF disse:

    Que campanha ridícula o Grêmio está fazendo neste segundo turno. Perde tudo, de tudo quanto é jeito. Não sabe mais fazer gols.

    Hoje, chegou a ser irritante o comportamento dos jogadores. Parece que não tem a menor intenção de vencer. A transição da defesa para o ataque ocorre em câmera lenta. Daí, com o outro time todo fechado na defesa, não sai UMA jogada, nem uma escapada de lateral, nada. E isso que estamos falando de times como Chapecoense e Bahia, ambos da zona de rebaixamento.

    Qualquer time com vontade de vencer, quando recupera uma bola corre para o ataque. O Grêmio não. Tá meio difícil de entender o papel do Renato nisso tudo.

    Não dá para colocar a culpa de tudo pela falta de Luan. Relembrando, a perspectiva era $$vendê-lo$$. E a direção dispensou Lincoln, Bolaños e Fernandes, sem chamar ninguém! Patrick parece um adolescente de 14 anos, tal a fragilidade do guri. Vendendo Luan, o que a direção e Renato esperavam fazer ? Estão torrando o Ramiro, que é um jogador voluntarioso mas muito limitado tecnicamente. Jamais poderia fazer o papel do Luan. Edílson está igualmente numa crise técnica impressionante. Erra quase todos os passes e ainda compromete na defesa. No pênalti que não foi, o baiano claramente se joga antes de ser tocado (nem houve toque), ele contribui para a confusão tropeçando bisonhamente nas próprias pernas.

    E o ataque de hoje foi uma piada. Jael não fez nada, nem sequer consegue proteger uma bola para quem vem de trás, perde todas ou faz falta. Arroyo parece ter alguma qualidade, mas jogou totalmente descompromissado. Caminhava em campo, lerdo e paradão. Éverton mudou totalmente o panorama pela esquerda, mas Cortês é outro que não está ajudando.

    Enfim, o ano já é um retumbante fracasso para os tricolores, restando a Liber como uma remota esperança, mas muito remota mesmo, dada a mediocridade que se abate sobre este time.

  5. 66 disse:

    Milagre que o Cavalo Manco não comentou nada.

  6. Maurício disse:

    5 pontos do 2º ao 7º, 4 pontos do 9º ao 19º.
    O último terço do campeonato promete.

  7. INTERminavel COLORADO disse:

    Ainda dá tempo do tricolor cair pra segunda…

  8. 66 disse:

    Sorte do tricolor é que o Corinthians tropeçou.
    Ainda dá pra buscar.
    Na turma dos 31 pontos pra baixo a briga será grande. Ali todo mundo é candidato ao rebaixamento. Agora que inciou o último terço do campeonato as coisas começam a se definir e tem alguns times nitidamente em queda. Atlético MG e Fluminense estão mal das pernas. E é impressionante como os times que jogam em casa sofrem pra vencer. A ruindade geral dificulta que os times proponham o jogo e um time organizado pra sair em contra-ataque, tem grandes chances de vencer. Não se vê mais aquela pressão o tempo todo do time que joga em casa.
    To numa torcida ferrenha para que o São Paulo seja rebaixado. Eles tem duas partidas decisivas na sequência, contra times que estão mal das pernas também e que lutam pra sair desse redemoinho. Pegam Sport em casa e saem pra enfrentar o Atlético MG. Acho que o Galo entra nessa briga logo logo. Quando cai ali pelo Z4 e arredores, parece que vencer não muda nada. Precisam de uma sequência de vitorias mas não conseguem.
    O São Paulo tá bem parecido com o Inter do ano passado.
    O Inter entrou no Z4 na 19ª rodada e nas últimas 19 rodadas, ficou fora do Z4 em apenas 7, atingindo no máximo o 15º lugar.
    O São Paulo já está a 12 rodadas no Z4.

  9. Maurício disse:

    A página das últimas do esporte da zh travou na postagem do Diori sobre o pênalti, já faz duas horas. Galera foi dormir cedo hoje.

  10. Rodrigo R. disse:

    Quase 1h da madrugada e acabo de saber o resultado do time do vagabundo, ex-jogador medíocre. Que me importa o campeonato jogado fora? Nada, mas li a escalação reserva, o time do vagabundo ex-jogador medíocre poupado de novo: a insistência no motivo maior da queda do time do vagabundo, a “preservação de time”, que puxou para baixo as individualidades todas, que afrescalhou o time. O vagabundo canalha ex-jogador medíocre vai a mais uma pré temporada com suas bonecas sem casca! O time cada vez mais bunda mole, fedendo a danoninho, sob omissão porca dessa diretoria, um vácuo futebolístico.

    Não sei como aguentam o dia a dia do Grêmio, aí de perto. Notícias, entrevistas… Fujo disso tudo e esse lixo que se transformou o Grêmio ainda é enojante pelo simples resultado marcado numa tabela! NÃO SEI COMO FOI O JOGO, MAS 1X0 FOI POUCO! PLACAR JUSTO: 8X0!

    Pois o canalha vagabundo, vadio desde quando era jogador medíocre, continuará a detonar o time! Sabe que não pode consertar nada, não sabe e não estuda, nem saberia aprender, o vagabundo, é preciso inteligência para aprender! Sabe que só pode contar com a recuperação física dos jogadores, o vagabundo, sabe que sempre será tietado no aeroporto onde um bando de otários pedirão autógrafos ao vagabundo, ex-jogador medíocre, cuidem só amanhã, se é que já não voltaram. Então ficará no come-dorme numa boa, preparando o discurso de eliminação, sua rotina no Grêmio desde a primeira passagem, encerrada com um justo pontapé no meio do rabo, depois dos colorados comerem o cu dele no Olimpico na última taça do estádio!

    Copará os elogios recebidos da imprensa ao longo do ano (retirados, mas ele não “lembrará” disso) e uma taça da vaga. Ao lado, uma lata de lixo vazia de troféus – todos tomados pelos clubes com treinadores ruins, coisa que o Grêmio não tem, o Grêmio não tem nenhum treinador desde a saída de Roger, tem um palhaço ex-jogador medíocre, treineiro amador pior que Argel, pior que Guto Ferreira, pior que Celso Roth, pior que Falcão. E o Grêmio manteve esse escória!

    Ele é pior, pasme-se, que Espinosa, que alguns acham que ainda é treinador, o cara que só fez dois trabalhos na vida nos anos 1980, numa coleção de demissões por incompetência ao longo de 30 anos. Que dupla de merda, os amigos cariocas vadios!

    Esse câncer, ex-jogador medíocre, que volta a cada três anos no clube, é o novo Roth: Cada demissão no Grêmio vem acompanhada do terror da possibilidade de contratação desse vadio, ex-jogador medíocre, especialmente se um cagalhão koffista estiver no cargo de “presidente”.

    O melhor time do Grêmio da década, moldado por Felipão, Roger e lesões, cai nas piores mãos possíveis, as do vadio, ex-jogador medíocre! E falam de “sorte”! O GRÊMIO É O CLUBE MAIS AZARADO DO MUNDO! “Como é bom ser gremista!”

    E o exército de vespas tietes patrulheiras que não sabem o que é grandeza continuará firme! O vagabundo, ex-jogador medíocre, será o último a ser culpado e sua saída acontecerá sob choros e pedidos de desculpas, que serão imediatamente aceitos os comovendo com promessas de retorno.

    Vagabundo ex-jogador medíocre em 2018 = tri-rebaixamento. E o vagabundo, ex-jogador medíocre, sorridente na praia fazendo planos com a grana – e pensando quanto tempo terá de vadiagem até fazer de conta que é gremista e voltar ao Grêmio para encher a conta. A única coisa que o preocupará será, um dia, manjarem a canalhice dele, vagabundo, ex-jogador medíocre, explorador de fé de otários.

    Uma pena que falte tanto tempo para ser eliminado pelo Barcelona! Uma pena o Botafogo ser tão ruim. Vagabundo bibelô demitido: eis meu título!

  11. Rodrigo R. disse:

    O Grêmio segue na “banguela”, torcendo para o carro não parar, no declive suave, o Grêmio é o avião na banguela sem treinador, não admitindo isso para não pagar multa, e torcendo para superar todos os morros até Guayaquil. Como tem gremistas com testosterona no sangue que aguentam ouvir a repercussão e entrevistas? Eu me alieno do Grêmio e essa merda ainda me irrita! eu quebraria um num ato reflexo um computador ouvindo esses caras.

    O vagabundo ex-jogador medíocre se repete, alguns lembram dos discursos conformistas de Roth. Mas não é preciso pegar o exemplo de Roth, aconteceu o mesmo com esse mesmo vadio ex-jogador medíocre “treinando” o Fluminense em 2008: Zoou o Brasil todo até pegar a LDU, que o deixou com cara de cu. Terminou o ano sem nada, corrido, mas com grana no bolso. E o Fluminense quase caiu à Segundona nos anos seguintes. Esse vagabundo ex-jogador medíocre tem tesão em jogar competições no lixo, e não está nem aí para as consequências. Nas consequências estará alienado na areia suja das praias cariocas, próprias para um porco como ele.

    Bolzan-Orelhudo, com gordura no lugar dos culhões, que doou Rocha, foi é um espertalhão ao “prever” na CBF que o Grêmio não poderia jogar Brasileirão com o atual calendário da Conmebol, mês passado (que moleza chegar na CBF e reclamar da Conmebol, é como reclamar da CBF na FGF.) Esse gordo, que esvaziou de inteligência o futebol para dar espaço ao treineiro amador, ex-jogador medíocre que foi bancado de forma suicida, por burrice ou pelos dirigentes serem cagalhões mesmo com a tietagem, bancaram esse treineiro amador, esse estrume, ex-jogador medíocre (do jeitinho que Roth continuava no ano seguinte na dupla Grenal se fizesse um “bom trabalho” para logo cagar tudo meses depois), pois esse maldito gordo viu que a coisa ficaria feia e tratou de se vacinar!
    Se erra: “Olha o Grêmio que supera até previsões pessimistas!”
    Se acerta: “Viram como o Grêmio tem tudo planejado, é uma queda esperada!”

    Culpando a Conmebol pela impossibilidade de disputar o Brasileirão é piada desse safado! O Grêmio tem menos de um jogo por mês na simultaneidade Brasileirão-Libertadores desde maio, do 4×0 no Zamora para cá. Os jogos anteriores ocorreram antes do Brasileirão começar, 13/5! A copinha do brasil, pequena competição que virou alvo maior que o Campeonato Brasileiro para o Grêmio, QUE NÃO SUPEROU A DÉCADA PASSADA APEQUENADORA e pensa que é “grande” viver de “atalhos” é que ferrou a campanha no Brasileirão, particularmente ao fazer o verme amador que “comanda” o time (e, de fato, o clube) vir com a solução débil mental e suicida de poupar o time.

    O início do “Summer ’68” do Grêmio foi contra o Guarany na Arena, na lesão de Bolaños com Barrios se tornando titular, 27 de abril, não havia nada a atrapalhar a alteração que colocou o Grêmio no topo de futebol nacional, o Brasileirão começaria uns 15 dias depois. A queda do Grêmio começou na perda do ritmo coletivo de competição no meio do zum zum zum de decisões. Isso foi uma âncora que estagnou varias individualidades, que por sua vez não conseguiram, jogando mal, recolocar o time em alto nivel, porque o Grêmio está no meio das decisões, não está naquelas águas tranquilas de fim de abril, início de maio. Agora, há uma cadeia de desastres: o Grêmio foi remetido e “re-remetido” (existe isso?) a sucessivas pré temporadas, forçado a um perfil bunda mole de times de janeiro/fevereiro – em meio a decisões!

    Esse avião vai cair, mas sei que se houver um sobrevivente, este será o fanfarrão, ex-jogador medíocre – e ai daquele dirigente que o demitir: a patrulha renatista messiânica não perdoará – e já estão de tochas na mão.

  12. Coincidência ou não depois que o Grêmio demitiu o técnico o time desandou.

    • Ricardo - DF disse:

      Para quem está acompanhando aqui de longe, fica essa dúvida. Afinal, Espinosa não tinha nada que ver com o time profissional mesmo ? O pessoal que cobre o tricolor deve saber. Espinosa não acompanhava os treinos, não discutia com o Renato ? Não tinha o dedo dele neste time ? Alguns torcedores comentaram nos blogs que a função dele era outra, etc. Como ele foi demitido em um momento iluminado do time, ninguém deu a devida atenção. Mas que é uma bela coincidência o time desabar depois que ele saiu, isso é.

      • Rodrigo R. disse:

        Espinosa colecionou demissões por incompetência como poucos, esse folclore que fez o time só deixará o Grêmio na merda se acreditarem. Ele e o vagabundo que o traiu ganharam nas lesões o time ideal e na capacidade dos reservas, como Arthur, mostrarem que eram melhores. O Grêmio NÃO TEM TREINADOR.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s