A importância do ambiente no futebol de Leandro Damião

Leandro Damião é um daqueles casos típicos de jogador que depende, como nunca, do ambiente em que vive e trabalha para ter sucesso.

Foi descoberto pelo Inter no futebol catarinense, precisou passar por um período de aprimoramento, pois nunca tinha feito categoria de base, melhorou, desenvolveu certos fundamentos e passou a ter sucesso. Em 2011, viveu seu auge e acabou chegando à Seleção Brasileira.

Depois de uma grande fase no Inter, foi negociado com um fundo de investimentos e teve passagens bem abaixo da expectativa por Santos, Cruzeiro, Bétis e Flamengo, até voltar há pouco mais de dez dias para o Inter. Foi emprestado pelo Santos.

Pois bem, na noite de terça-feira estreou nesta nova fase e foi um dos grande destaques do Inter na vitória de 3 a 0 sobre o Goiás. Fez um gol, combateu, criou jogadas, mostrou virtudes que andavam em falta no ataque do Inter e saiu de campo demoradamente aplaudido pelos torcedores.

Qual a diferença entre o Damião de terça e o Damião dos outros clubes?

Não há dúvida de que o ambiente ajudou.

Damião sente-se à vontade no Inter e sabe que a torcida o conhece bem. Mais: além de saber quem é o centroavante, vibra com suas qualidades e costuma compreender seus defeitos. A confiança ajuda e o centroavante acaba se mostrando à vontade para tentar até jogadas inesperadas de técnica, além do empenho na marcação dos zagueiros.

– O torcedor ajudou muito e eu agradeço por isso – reconheceu Damião na entrevista da tarde de quarta-feira.

E tudo porque a confiança voltou.

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Inter, Série B e marcado , , , , . Guardar link permanente.

34 respostas para A importância do ambiente no futebol de Leandro Damião

  1. Maurício disse:

    Artilheiro colorado do século XXI, com gols em grenais e até em final de Libertadores.
    Que a boa fase dure!

    • Guasca disse:

      Ouvi na rádio que ele é o 14˚ artilheiro na história do Internacional

      • Maurício disse:

        O vídeo ‘LEANDRO DAMIÃO – TOP 10 GOLS PELO INTER – HD’ do youtube me fez lembrar que, além dos fregueses habituais, Milan e Barcelona também foram presenteados com gols do filho do ‘Seu Natalino’.
        Aliás, nesse vídeo o 1º lugar é o daquele de bicicleta, na bela jogada do saudoso Andrezinho… Realmente uma pintura.

  2. Diego disse:

    Esse cara tem o aroma da Série B!!!!!

  3. 6666 disse:

    MM, o ambiente colorado faz bem ao Damião e a vitória contra o Goiás passou em grande parte também pela dedicação que ele demonstrou em campo desde o início da partida. Ele contagiou a todos com a sua entrega. A torcida viu na dedicação do Damião aquilo que queria ter visto no time desde o início do campeonato. E os jogadores também se sentiram na obrigação de demonstrar a mesma vontade. Não tem bola perdida pra ele.
    Se ele vai fazer gol ou não vai, ninguém sabe. mas o Damião dentro de campo sempre foi assim.
    Na atual conjuntura colorada, essa referência é muito mais importante.

    • Maurício disse:

      Discordo, não acho que a vontade viesse sendo uma grande carência do time. Aliás, acho que algo que é tão anímico e pessoal não pode ser confundido com algo tão tático e coletivo como a falta de objetividade que vínhamos experimentando.
      De qualquer modo, acho positivo que o tenha percebido essa empatia com a torcida e usado tão bem esse poder em favor do time, a ponto de, já no primeiro escanteio a nosso favor, começar a instigar a massa levantando os braços pedindo apoio.

      • Maurício disse:

        * De qualquer modo, acho positivo que o Damião tenha percebido…

      • 66 disse:

        Todos os times de futebol correm em campo. Só que nem sempre correm igual né?
        Isso é bastante visto nos grenais. “Normalmente”, nos clássicos, quem corre mais, quem demonstra mais vontade, quem disputa as jogadas com mais força e disposição, acaba vencedor. isso intimida o adversário.
        Numa época de pobreza técnica onde virou lugar comum dizer que o futebol “está nivelado”, apenas correr em campo não significa nada.
        Pode até não ter faltado vontade nas outras partidas ( se bem que em algumas acho até que faltou sim ), mas contra o Goiás, a vontade foi muito maior.
        Essa percepção foi facilmente percebida por quem estava no estádio.

      • 66 disse:

        A percepção percebida foi mal.

    • CAMPEÃO DE TUDO disse:

      Pois eu nunca achei que tenha faltado empenho dos atletas em campo. O que falta desde o ano passado é organização tática e entrosamento. Sobre o time e Damião vamos devagar, bem devagar!

      • analista disse:

        Empenho é uma coisa… mas você dar aquela demonstração de gana!!! de raça!!!! de doação extrema contagia os companheiros de time. Quem jogou bola sabe!!! E o Inter, para sair dessa draga, precisa disso!!! Só isso não basta, claro, mas ajuda, contagia… é algo POSITIVO!!! Melhor que a choradeira irritante do Dalessandro, pode apostar!!!

      • andreas boos disse:

        Esses dias atras comentei isso. Nos times recentes e vitoriosos do inter sempre tinha um jogador com essa caracteristica (lembra do tinga?). Um cara pra correr pelos que nao estao correndo. Se voce pegar o VT e ver o “quase-gol” perdendo um gol onde ele tirou o zagueiro (30′ do 2º) … vc vai ver a arrancada do cara… deu gosto.
        Mas ainda assim sou mais a tecnica do nico. Pena que a imprensa inteira ta vendendo ele pros parmera. É de dar dó.

      • 66 disse:

        CT, não faltar empenho não quer dizer que se empenharam ao máximo.
        A aplicação tática e a doação do time nas partidas, são pra mim as maiores qualidades do Corinthians no campeonato.
        Tecnicamente é um time absolutamente comum, com refugos, jogadores desconhecidos e alguns até inexperientes. Só que a entrega dos jogadores em campo, tenho certeza, orgulha todos seus torcedores.
        isso faz uma enorme diferença dentro de campo.
        Lembra de alguma partida que o Corinthians tenha sido goleado?? Tomado uma virada??
        Os caras vendem caro qualquer derrota.

      • 66 disse:

        Analista, é exatamente isso o que eu penso.
        Desculpem falar do jogo do estádio e o jogo da tv. Não vai aqui nenhum demérito a quem vê os jogos pela tv. Apenas sou obrigado a ressaltar a diferença existente entre essas duas formas de ver um jogo.
        A tv só mostra 20 a 30 por cento da partida.
        Dentro do estádio tu vê tudo. O nervosismo dos jogadores em campo. Da comissão técnica. O grito da torcida. A energia que paira no ar.
        Uma coisa é tu ver na tv o Damião dando um carrinho na saída de bola adversário. A jogada “não tem som”. Fica apenas a imagem dele se atirando no chão.
        Dentro do estádio, é muito mais que isso.
        A torcida, acostumada a ver o time nervoso, inseguro e sem confiança, descontente com as atuações dentro de casa, encontrou na disposição demonstrada pelo Damião DESDE O INÍCIO DO JOGO, uma motivação maior pra gritar e empurrar o time.

      • Fifaldino disse:

        Concordo. Este último comentário do 66 é a descrição exata do que se passou no jogo…. e descreve muito bem a diferença entre “assistir no estádio x assistir na TV”.

      • Maurício disse:

        As percepções são obviamente diferentes na tv, duvido que haja alguém aqui que nunca tenha assistido em ambos modos pra não saber, mas esse papo da tv mostrar ’20 a 30% da partida’, francamente… De onde saiu essa?!?!? 16 ângulos de câmeras, dezenas de microfones, replay, tecnologia gráfica, qualquer diferencial desses desfaz essa teoria absurda. Até posso entendê-la se pretendesse sugerir que há pouca fidelidade entre as opções mas, mesmo assim, discordo que hoje em dia haja esse abismo todo.
        E – vou tentar de novo – essa entrega do time não é novidade: foi assim no sofrido empate no finalzinho contra o Criciúma e até mesmo na vitória da polêmica do bandeirinha, com o time lutando muito, dando carrinho e a torcida apoiando. Cagada, mas apoiando. A ‘relação’ do time com a torcida se fortaleceu na vitória sobre o Oeste e, nessa última jornada, com a posição melhor na tabela e as estreias do tão sonhado segundo armador e do artilheiro criado na casa, o clima de [desconfiada] confiança só poderia evoluir.

      • 66 disse:

        Se tu entende que a tecnologia existente numa transmissão pela tv mostra tudo e te satisfaz, ótimo.
        Eu discordo.
        Basta olhar pra tela durante qualquer partida, ver quanto do campo está aparecendo, que com um pouco de boa vontade tu vai entender de onde eu tirei os 20 a 30 por cento do jogo.
        A imagem mostrada durante toda a partida pela câmera principal, quando mostra o meio campo, não mostra as áreas. Quando mostra uma lateral, não mostra a outra lateral. Quando tem um escanteio, mostra uma área e não mostra mais nada. Quando a bola ta na linha do meio campo, na imagem só cabe o grande círculo do gramado. Podem usar toda a tecnologia do mundo mas só conseguem mostrar uma coisa de cada vez, enquanto os olhos dentro do campo, captam inúmeras coisas ao mesmo tempo.
        É tanta coisa que envolve uma partida de futebol que não sei nem se a tv consegue mostrar os 30 por cento que eu falei.
        Como mostrava numas propagandas do Sportv, de um pai entrando no estádio com a filha no colo. A menina curiosa e um pouco apreensiva com o barulho da torcida, o pai conversando com ela e quando eles chegam na arquibancada, o sorriso que ela dá ao conhecer o estádio e ver alegria da torcida, só ao vivo pra sentir. É mais que futebol. É mais do que ver a partida.

  4. Roberto disse:

    Qualquer um se destaca nesse amontoado.

  5. Maurício disse:

    Acabei de rever os gols pela TV Inter e fica bem nítido o detalhe do Pottker ajeitando a bola pra bater o pênalti com a massa gritando o nome do Damião, e a grande vibração quando resolve chamar o matador de gazelas pra cobrança.
    Chama atenção também o preparo do Damião, que não é exatamente um cara miúdo e sempre me deu impressão de que com o tempo ficaria ainda mais corpulento e prejudicaria suas grandes virtudes (arranque, giro, impulsão), mas não, o homem tá fininho.

    • Fifaldino disse:

      Grande, meu fake!! Seguindo teu comentário como dica, fui assistir ao vídeo que mencionaste e acabei assistindo também uma entrevista recente do Príncipe Jajá. Simplesmente SENSACIONAL e EMOCIONANTE!! Que maravilha!! \o/

  6. edi tavares disse:

    Aquela “lambreta” no jogo Brasil e Argentina foi o que liquidou com o futebol do Damião, pensou que era craque, passou a cair toda e reclamar falta… deixando de ser o atacante, trombador e combativo que fazia a diferença.
    Tomara que o recomeço na B seja positivo para ele e para o Inter

  7. Maurício disse:

    Enquanto isso o SPFW com Rodrigo Caio, Pratto, Cueva, trouxe Dorival, Petrus, Hernanes… e segue levando. Hoje perdeu chances bizarras e levou uma Coxada em casa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s