Duas questões para Renato

O confronto entre os melhores do Brasileirão:

– O Corinthians tem seus defeitos, o Grêmio tem seus defeitos. O Corinthians tem jogadores que decidem uma partida, o Grêmio também. Vai ganhar quem errar menos. Os dois têm feito esta campanha por competência, muito trabalho. Pelos outros times do campeonato, eu não posso falar, mas no caso de Corinthians e Grêmio é isso. Muito trabalho. É um jogo importante, empolgante, pelo que espera a torcida, pelo ambiente, mas o campeonato está apenas no início. Temos o melhor ataque, mas a defesa também está bem treinada. Mesmo quando alguém não pode jogar, o reserva cumpre a função. Como disse antes, é resultado de trabalho. Eu treino tudo, do Grohe ao ataque. O importante é somar pontos. Não interessa se o adversário é o melhor ou o pior, se tem a melhor defesa ou o ataque, o importante é ganhar.

O destaque chamado Luan:

– O Luan é o melhor jogador do futebol brasileiro. É certo que vão aparecer propostas. Vai depender da oferta. Não é um problema meu. Eu gostaria de contar com ele, mas dependendo dos números, é difícil. Não há como competir com o futebol europeu.

 

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Brasileirão, Grêmio e marcado , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para Duas questões para Renato

  1. Rodrigo R. disse:

    Em relação ao Luan, se for vendido, bem que os pamonhas da direção “wallace-só-sai-por-preço-de-Pogba” poderiam ficar bem distantes, que viajem de férias para as Ilhas Samoa depois de contratar exímios e carrancudos negociadores, e que esses representem o Grêmio à mesa de negociações, procuradores experientes que falem grosso e deem soco na mesa, do jeito que essa diretoria banana amadora e sem culhões não fala e não ousa, mesmo porque nessas coisas de negociações são amadores. Precisa ser assim porque do outro lado haverá empr…especuladores habilidosos, profissionais, habilidosos inclusive em fazer a cabeça do jogador contra o clube. Esses representantes para negociar pelo Grêmio devem receber a ordem “não vendam por menos que X” ou “não vendam por menos que o valor líquido para o Grêmio seja Y”. E depois só eles falem pelo Grêmio nas negociações, porque a presença de Renato a palpitar, ou de qualquer um da “família gremista” são fatores de diminuição no valor, pouco a pouco (ou muito a muito) por constrangimento com a possibilidade de “prejudicar o futuro do nosso garoto, idolo gremista”, que fará beicinho para sair e só nesse muxoxo reduz em 10 milhões o valor, estilo Wallace. Impessoalidade e firmeza! Sem o que o Grêmio exigir, Luan fica, se ficar de má vontade que vá treinar em Eldorado até o fim do contrato, onde o Wallace deveria estar até hoje! Cair nas manhas de jogadores que não querem ficar no clube? Eles que se ferrem! Numa negociação dessa há dois lados, Grêmio de um lado, jogador e seus empres…especuladores e o clube para o qual ele vai do outro lado. Destes lados, todos são o “outro lado”, incluindo o jogador. O Grêmio deve defender apenas o seu lado, do qual o jogador não faz parte enquanto a negociação ocorre.

    Isso tudo porque o filme das vendas de jogadores com diversas direções do Grêmio é bem conhecido, repetitivo e irritante, por exemplo: cláusula de 50 milhões, interesse por 30 milhões, jogador faz beicinho e aceitam 15 milhões que, descontados os percentuais dos outros sobra o valor da folha de um mês, ou um mês e meio no máximo. E depois, e não menos irritante (ou melhor, e mais irritante!), admitem que o “bom negócio” foi um “mal negócio que não pôde ser o melhor possível”, e como se não tivessem um contrato em vigor e um clube comprador rico na questão, que logo revenderá o jogador pelo triplo para outro europeu, virão com a conversa “sim, o valor poderia ser maior mas havia muito interesse do atleta que tinha o sonho de jogar a Champios League e a janela estava se fechando… e o clube precisa desse aporte financeiro, o futebol é caro e blá blá blá…” E assim por diante, pelo futebol ser caro aceitam pouco, entenderam?…Ah! E por não venderem pelo valor pedido de início, vão dizer que ainda precisam vender mais um ou dois jogadores para fechar as contas!

    Time e títulos, que trazem premiações, prestígio, visibilidade, convites a torneios no exterior, patrocínios mais gordos, mais vendas de camisas e quinquilharias diversas, mais interesse da televisão, mais interesse de jogadores de outros clubes em se transferirem para um clube badalado é “mero detalhe”. O fato de que tipicamente um clube não fatura mais que 20% com vendas de jogadores somando tudo que arrecada no ano e arrecada muito mais com coisas que tem relação com seu prestígio (entenda-se time, jogadores e principalmente títulos) como grana de TV também é “mero detalhe”.

    • Henrique disse:

      Concordo. O problema é que o Luan ainda não renovou, ficaram de negociar a multa rescisória e o risco de fazer como o Lucas Lima que fez um pré-contrato verbal é grande. Não estamos tão fortes assim nessa negociação.

    • Gaudêncio disse:

      Nenhum clube tem poder de resistir.
      É muito romantismo pensar que basta colocar o “pé” na mesa.
      Porque primeiro a oferta é feita para o jogador.
      Só depois é que entra o clube.
      O fundamental é o equilíbrio entre contratar e vender.
      O Grêmio, por exemplo, contratou o Kléber “cuspidor” pela bagatela de R$ 700 mil mensais – algo que soa mais como escárnio do que como ação responsável.

      • Rodrigo R. disse:

        O clube ainda vai precisar aceitar, e só aceita SE QUISER, é só NÃO QUERER; a não ser que a multa seja paga, que é muito mais alta. Luan não esperaria o contrato acabar, falta um ano pelo menos. Existe um negócio que inventaram chamado “contrato”, sabia disso?

  2. Maurício disse:

    Ouvi de fonte seguríssima que ‘saem dois na próxima janela’.
    O Bolaños me parece claramente ser o ficha 1.
    O segundo estaria entre Luan, Ramiro e o jovem Artur.

    • Ricardo - DF disse:

      Deixem o Arthur fora dessa! Ele ainda é pouco valorizado, mas tem um grande potencial. Vender por 6 ou 7 milhões ia ser uma grande irresponsabilidade. É a abordagem típica dos times portugueses, que compram por 1 e revendem por 10. Depois os espertos somos nós…

  3. Ricardo - DF disse:

    Luan é difícil segurar, pois parece que finalmente atingiu um nível sustentável de alto rendimento. Antes, oscilava muito. Num time organizado, pode render muito com sua inteligência e habilidade. Se for para a Europa, vai ter que se adaptar, não vai conseguir ficar dando esses toquinhos curtos por lá. Mas com a visão de jogo e passe, deve se dar bem.

    Mas o Luan tem cacife, foi peça chave na Olimpíada, tem boas recomendações dos olheiros, deve-se conseguir uma boa grana por ele.

    Só não pode vender Luan e Bolanos, pois aí ficamos sem um jogador diferenciado na meia.

  4. Zeca disse:

    Que saudades dos comentários do Moscão Tricolor……. esse é o verdadeiro golfinho…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s