Noite de fúria e violência no Centro de Porto Alegre

Na foto de Guilherme Santos, do site Sul21 (leiam toda a história aqui), indefesos e vulneráveis brigadianos (sim, é ironia) enfrentam um perigoso grupo de manifestantes que tentam, com seus ameaçadores braços (sim, é ironia), evitar o despejo de um prédio público na esquina da General Câmara com Andrade Neves, no início da noite fria de quarta-feira, véspera de feriado.

As famílias ocupavam o local há pelo menos dois anos e deram ao grupo o nome de Lanceiros Negros. Limparam um local insalubre e passaram a morar longe da rua.

Foi uma violência inacreditável de uma operação realizada à noite, depois do horário comercial, para não atrapalhar o trânsito nem a vida normal da cidade, como se vê no despacho da juíza. Lembrei da música Construção em que Chico Buarque fala do pedreiro que ‘morreu na contramão atrapalhando o tráfego’.

Ou seja: a violência começou na sala da juíza e se completou na ação dos soldados, que encontraram resistência como disse, espantosamente, o comandante da tropa.

Ficaram na rua pessoas como este pai e sua pequena Maria, que, apesar de toda a confusão provocada por adultos, dormiu um tranquilo sono na noite fria, em meio aos poucos pertences da família. Ela e seu pai são um exemplo da ‘resistência’ e dos perigosos ocupantes do prédio que os brigadianos encontraram.

Espero que quando crescer, Maria encontre um mundo melhor, que respeite os pobres, em que uma juíza nunca mais escreva que o despejo deve ser feito em hora que não atrapalhe a vida normal da cidade.

Não sei se a pequena filha abrigada no colo do pai terá um mundo assim, nesta época de intolerância crescente, mas não custa sonhar. É o que resta para este dia em que boa parte do mundo religioso celebra o Corpo de Cristo, o homem que, segundo explicam as Escrituras, viveu preocupado com os pobres.

Alguém assim estaria na calçada, em frente aos brigadianos.

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Gente e marcado , , , . Guardar link permanente.

28 respostas para Noite de fúria e violência no Centro de Porto Alegre

  1. Fernando Martini disse:

    Sempre sobra pra Brigada… a juíza faz merda, e o soldado sai de vilão.

    • Rafael disse:

      Aos porto-alegrenses compadecidos de facebook: acolham a família da pequena Maria em vez de ficarem nessa postura de indignação demagógica.

      • Fifaldino disse:

        Pior de tudo é ver gente com coragem para criticar quem se compadece com o SOFRIMENTO das pessoas. Realmente parece que ser desumano tá na moda…

      • Maria Lucia disse:

        tu sabes o que quer dizer demagogia?
        Pode ser que até saibas, mas solidariedade é uma palavra que tu desconheces.
        tenho pena de gente como tu…

    • CAMPEÃO DE TUDO disse:

      Toda essa situação é culpa dos ladrões que nos governam e que o Rafael acha que agora estão preocupados em fazer reformas para consertar o que eles mesmos estragaram e não para aumentar ainda mais a roubalheira! De acolhimento ele entende: só que ele escolheu acolher as reformas feitas pelos ladrões que só vai aumentar a roubalheira!

    • Maria Lucia disse:

      O verdadeiro vilão é o Sartori!

  2. INTERminável COLORADO disse:

    Os Robochoques de Sartori…

  3. Marcos Santander disse:

    Não se resolve o problema social com o método de cada um resolver acolher uma família. Qual família adotar? São milhões. Nas sociedades que dão mais certo, o que se faz é um acordo coletivo onde não vale a lei do mais forte [e os fracos que se danem]. É bem simples: não existiu nenhum lugar onde os pobres foram espontaneamente adotados e levados para casa, erradicando a miséria. Em nenhum momento da história. Na prática, a pobreza foi praticamente eliminada de alguns lugares, como a Escandinávia hoje em dia, por meio do consenso social e políticas públicas, pelos quais seria melhor viver em um país com menos desigualdade. Aqui, por enquanto a turminha do ódio está mandando. Dá gosto de ver o resultado: cada vez mais jovens pelas ruas, com caras de abobado (vide, sem cultura, olhar de idiota) e marginais. São isto mesmo, marginalizados, e criminosos em potencial. A solução da turma do ódio é descer a porrada e construir mais presídios. Historicamente, esta estratégia não funcionou em lugar algum. No caso específico, o que mais tem é prédio público sem aproveitamento, conjugado a uma multidão sem habitação. Sistema físico instável este aí.

    • Fifaldino disse:

      Exatamente. Não acho que atacar aqueles que estão em posição desfavorável em relação a nós na escala social seja solução pra coisa alguma. No fundo…. é porque o brasileiro só bate no mais fraco porque sabe que assim não vai se machucar. A covardia fala mais alto na hora de encarar COBRAR dos ”mais fortes”.

    • CAMPEÃO DE TUDO disse:

      O Rafael é acolhedor de bandido: Temer, Aécio e toda a canalhada!

      • Rafael disse:

        Engano seu. Quem transgride a lei, seja quem for, perde definitivamente o meu apoio. Ao contrário de certa turma que tem seus bandidos de estimação e os trata como “heróis do povo”, seja lá o que isso signifique realmente.

  4. O tema é complexo e é triste ver a postura e os comentários caricatos de algumas pessoas diante do assunto. Principalmente de pessoas que com uma mão zombam da solidariedade com a expulsão de pobres de suas residências em um país que não tem política pública decente para a área e que se caracterizou historicamente pela expulsão dos mais pobres dos grandes centros da cidade mas que com a outra acha extremamente correto que o Estado resgate os grandes grupos econômicos a beira da falência. Seria cômico se não fosse trágico!

    • O coração de alguns só amolece diante da “necessidade” dos poderosos:

      “Rafael disse:
      maio 30, 2017 às 8:11 am
      E qual seria sua proposta para aquela situação? Simplesmente deixar quebrar e assumir todos os efeitos devastadores para a economia gerados pela quebra de um grande banco ou estancar a sangria e permitir que o sistema se restabeleça (punindo duramente eventuais crimes cometidos)?”
      (Sobre os trilhões despejados pelo governo estadunidense para o sistema financeiro e as grandes empresas enquanto as classes populares perdiam suas casas. Postagem “Para Pensar” de 29/05/2017)

      • Rafael disse:

        Uma singela pergunta feita ainda em maio e que continua sem resposta. Conseguem a façanha de criticar a pergunta e deixá-la sem resposta.
        Felizmente para os americanos o governo não deu ouvidos aos ativistas demagogos e implantou medidas que resultaram numa rápida saída da crise e na mitigação do risco sistêmico.

  5. Moura disse:

    Cobramos punição aos políticos que abandonaram um prédio público por uma década, prédio esse que poderia servir para abrigar autarquias, algum programa de habitação popular ou mesmo ser vendido e municiar os combalidos cofres públicos.

  6. Marcião disse:

    A Brigada cumpre ordens, e quem manda é a lei.
    Provavelmente estas pessoas já tinham um prazo para abandonar o local, depois quem paga é a policia.

    • Fifaldino disse:

      Isso é apenas um fragmento do assunto. Não creio que policiais devam agir com o excesso que foi relatado. Afinal, aquelas pessoas também são cidadãs, pagam impostos, etc.

      Também devemos nos perguntar: Que diabos de interesse tão urgente o estado tem agora naquele prédio que estava ABANDONADO por 10 anos sem nenhuma utilidade publica????? Agora voltará o abandono, a podridão e a infestação de ratos…. para alegria dos que não gostam de gente.

    • Maria Lucia disse:

      OS ss TAMBÉM SÓ CUMPRIAM ORDENS!

  7. Fred O Calmo disse:

    De um jornalista amigo meu:
    “CHEGA DE DEMAGOGIA
    Engraçado, mas até o Dória acabar com a Cracolândia de Sampa, não havia nenhuma proposta ou ação por parte dos ‘defensores dos direitos humanos’ para resolver o problema. Foi só a prefeitura de São Paulo agir, e os demagogos inúteis de plantão saíram às ruas para criticar.
    Agora, na desocupação do prédio público de Porto Alegre aconteceu a mesma coisa. Não vejo nenhuma ação dos reclamantes dos direitos humanos para ajudar os sem tetos desvalidos que existem aos milhares pela cidade. Por favor, demagogia tem hora! [Lineu Cotrim]
    EM TEMPO: A ação da Brigada que sempre é criticada (por mim, inclusive), desta vez foi correta. Os policiais apenas cumpriam uma ação judicial. Perguntaram para os acupantes com toda a educação se eles iriam sair. Os caras responderam que não e partiram para as agressões. É óbvio, que entre os brigadianos, não estão monges budistas. Deu no que deu.”

    • Demagogia é dizer que não há propostas para os problemas de habitação e drogadização simplesmente para atacar um determinado grupo de pensamento. Na verdade é mais do que demagogia, é desonestidade! Não é atoa que o autor citou o “gestor” protetor de bandido do colarinho branco!

      • Fred O Calmo disse:

        Com todo o respeito, Jorge, mas “Demagogia é dizer que não há propostas para os problemas de habitação” não foi dito, o que o Lineu disse é que ” não havia nenhuma proposta ou ação por parte dos ‘defensores dos direitos humanos’ para resolver o problema.”
        Poderias apresentar alguma, qualquer uma, proposta feita?
        Até que se demonstre o contrário (havia uma proposta, ou mais e não foram colocadas na prática)o Lineu está com a razão.
        Quanto ao gestor citado, como se trata da cracolândia (é a ela que se refere no início do seu texto (Cracolândia de Sampa) me parece que está adequado mencionar esse gestor, pois ele é o gestor de sampa.
        Não faria sentido citar outro gestor como por exemplo o olívio ou o tarso ou o sartori ou o maluf ou o colares ou eu.
        Mas concordo que o gestor citado é “protetor de bandido do colarinho branco”.
        É farinha do mesmo saco.
        Não é à toa que o homofóbico, fascista, radical, racista,defensor de ditadura (bem, eu também já fui acusado disso, aqui mesmo no blog do mario)misógino, ultra direitista e desgraçado, golpista, eletricista e estuprador cuspido descartou uma chapa com o gestor tão mencionado.

      • Não se faça de rogado Fred. O autor que você citou atacou os direitos humanos por falta de proposta, tanto para um caso quanto para o outro:

        “Engraçado, mas até o Dória acabar com a Cracolândia de Sampa, não havia nenhuma proposta ou ação por parte dos ‘defensores dos direitos humanos’ para resolver o problema. Foi só a prefeitura de São Paulo agir, e os demagogos inúteis de plantão saíram às ruas para criticar.
        Agora, na desocupação do prédio público de Porto Alegre aconteceu a mesma coisa. Não vejo nenhuma ação dos reclamantes dos direitos humanos para ajudar os sem tetos desvalidos que existem aos milhares pela cidade. Por favor, demagogia tem hora!”

        Sobre a questão das drogas sugiro que leia o que constatou com antecedência o que aconteceria com a chamada “guerra às drogas” o liberal Milton Friedman e as propostas dele.

        O sujeito que descartou aliança com o Dória, ia na missa com Eduardo Cunha, diz que “considera” o Mão Santa (com o qual esteve reunido em atividade recentemente), vivia elogiando o Japonês da Federal, posa para selfies em atividades políticas com Magno Malta e Silas Malafaia e desejou ser vice de Aécio Neves.

        Diferente dos liberais de classe média e pobres que estufam o peito para bradar contra o Estado, os financiadores dos liberais acadêmicos não levam a sério essa lorota ideológica e se deliciam nos recursos e intervenções estatais para manter e aprofundar a sua eficiência. O mais risível é que muitos deles ainda são apontados como “modelo” pelos liberais pobres!

    • Fifaldino disse:

      1- Acabar com a Cracolândia de Sampa??? Apenas varreram os craqueiros para baixo do tapete. Eles agora estão ESPALHADOS pela cidade. Para quem tem ao menos dois neurônios funcionais, isto não é acabar com coisa alguma.

      2- A “ação dos reclamantes dos direitos humanos para ajudar” foi exatamente o que foi feito. Protesto e apoio legal. Só falta o Einstein aí querer que pessoas físicas assumam o dever do estado que é o BEM ESTAR DE TODOS. Cuidado que um dia o necessitado pode ser VOCÊ.

      3- Os policiais apenas cumpriam uma ação judicial??? Que eu saiba, a determinação judicial não ordenava esfregar a cara das pessoas no asfalto.

      • Fred O Calmo disse:

        No 1- tens razão, só espalhou e o Lineu comeu mosca nessa.
        ““ação dos reclamantes dos direitos humanos para ajudar””
        Putz, aqui está uma das piores frases que já li.
        Ah! Ele não precisa do estado prá nada, assim como eu também não.
        Aliás, o estado só atrapalha e está sempre pronto para tomar o que tens.
        Sim, os policiais fizeram isso, cumpriram ordens. É para isso que os pagamos.
        Quantas pessoas teivera sua cara esfregada no asfalto?
        Não me parece uma boa idéia, subverter a ordem existente crendo que, a partir deste subversão, se construirá uma ordem melhor.

      • Fifaldino disse:

        Bem está detectado o ponto básico da tua opinião. É o puro EGOÍSMO de quem (acha que) não precisa do estado. É o tipo de gente que não admite que pessoas realmente necessitadas possam fazer uso do socorro que o estado teria obrigação de prestar. Afinal… é pra isso que existe sociedade/estado, não é?

        O ato de viver em sociedade é fundamentado justamente em coletar recurso de TODOS para proporcionar melhorias aos que necessitam. Mas… aqui se vê que mesmo quem “não precisa” não quer ajudar ninguém. Como eu disse antes, a desumanidade tá na moda.

    • mariomarcos disse:

      O Doria apenas expulsou os moradores da cracolândia. Não encontrou nenhuma solução inteligente para o caso e agora está até oferecendo dinheiro para que os pobres coitados mudem de cidade. Usar o Doria como exemplo é dose cavalar.

  8. Campeão FIFA disse:

    Não há como ficar indiferente a isso.
    Parabéns pela postagem mais do que necessária, MM.
    Lamento que nesses tempos bestiais a palavra escrita (o Juremir também fez um belo texto) não seja transformadora como já foi.
    Um juiz que ganha auxílio moradia sente legitimidade para essa violência.
    Não há como esperar nada melhor para o Brasil.

  9. “Esperando agora a reintegração de posse em áreas de proteção ambiental com grandes mansões nas ilhas e na orla do Guaíba. Certamente Sartori, o coronel e o juiz, que ganha mais de R$ 4.000,00 mensais só de auxílio moradia, não vão parar até colocar todo mundo no olho da rua. Tem mansão em área invadida que é 10 vezes maior que o prédio dos Lanceiros Negros. Provavelmente ainda hoje a noite os ricos serão acordados com bomba e bala de borracha e suas famílias serão retiradas a força de “suas” casas. Certamente!” (Lucio Uberdan, 14/06/2017)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s