Ruídos no Império

Estamos de volta à Idade de Pedra. O presidente quer voltar ao carvão: isto é recuar. Depois vai querer voltar aos cavalos e às carruagens. Até agora não fez nada desde que se tornou presidente. Nada. Temos que seguir adiante. Não podemos esperar Washington. As pessoas têm que levantar e dizer que devemos proteger o que temos para não sofrer a mudança climática e ter sete milhões de pessoas morrendo a cada ano por causa da poluição“.

(Arnold Schwazenegger, ator, ex-governador da Califórnia, republicano como Donald Trump, ao criticar o início de gestão do presidente norte-americano, durante o Festival de Cannes. Atenção: a crítica não é da esquerda, é de alguém da turma de Trump)

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em frases e marcado , , , . Guardar link permanente.

18 respostas para Ruídos no Império

  1. 66 disse:

    Fez sim.
    Negociou com a Arábia Saudita a venda de 200 bilhões de dólares em armas.

  2. Fred o Calmo disse:

    “Atenção: a crítica não é da esquerda, é de alguém da turma de Trump.”
    Qual seria a reação se essas críticas fossem feitas em algum paraíso socialista?
    Como é boa a democracia;

    • mariomarcos disse:

      Acho que entendes perfeitamente o que quero dizer. Estranhamente, aqui no Brasil, qualquer crítica passou a ser relacionada à esquerda, numa das tantas bobagens que a gente vê atualmente.

      • Rafael disse:

        Não é verdade. A mídia brasileira, assim como a americana, apoiou massivamente a candidatura de Hillary Clinton, numa torcida despudorada como poucas vezes se viu. E a última coisa que se poderia dizer é que a mídia é esquerdista (estou falando dos patrões, não dos empregados).
        O fator ideológico esteve e continua presente, sim, mas de forma muito mais complexa do que simplesmente a divisão binária esquerda e direita.

      • mariomarcos disse:

        Ser crítico ao Trump não é questão direita ou esquerda, como já disse aqui, mas de bom senso. Assim como o mundo inteiro criticava (com razão) o Bush. Não teria importância nenhuma se eles não estivessem na chefia de um país que se mete em tudo.

      • Fred o Calmo disse:

        Também fiquei com a sensação que entendeste o que eu disse.
        Ah! Quem mencionou a esquerda foste tu e por isso fiz a pergunta (não respondida, aliás).

    • Miguel disse:

      Pois, Dilma, Lula e o pt, tachados de comunistas garantiram a ordem e segurança nas manifestações pedindo a saída da Dilma. Ela aguentou calada quando no estádio houve centenas, talvez milhares de cartazes de fora Dilma, não botou polícia nem seguranças pra cima de quem mandou ela tomar no cú, no mesmo estádio.
      Já Temer, o golpista, mandou retirar cartazes de fora Temer. Vi um vídeo em manifestações contra as reformas propostas por essa corja de direita que tomou o poder de assalto,onde a polícia jogou bombas no palco, isso que o locutor pedia para o povo não revidar (e não revidou), pedia para o povo evitar o confronto, mas, a polícia, certamente obedecendo a comandos superiores, buscava a agressão do confronto.
      Engraçado, aqui no Brasil os golpes sempre acontecem com a desculpa de evitar uma ditadura comunista e corrupção. Mas…os maiores corruptos é que assumem o poder e fazem um governo ditatorial ou próximo disso.

  3. Rafael disse:

    Ao que parece, as referências de Trump à queda de audiência do programa The Apprentice desde que Arnold passou a comandá-lo não devem ter caído bem.

    • Fifaldino disse:

      Não deve ser isso…. já que a audiência do programa já estava despencando com Trump no comando. De 7º colocado na audiência em 2004…. já não figurava mais nem entre os 100 programas de maior audiência nos EUA quando Trump deixou o post para concorrer ao cargo de presidente..

      • Fifaldino disse:

        Ops!! post não…. *posto*.

      • Rafael disse:

        Apenas coloquei mais um ingrediente (espirituoso) na história, mas também não creio que seja o principal. Arnold tem vasto trabalho no campo do ambientalismo e, como deixou bem claro, está profundamente contrariado com os rumos do governo Trump nessa área, independentemente de serem do mesmo partido.

  4. Ricardo disse:

    Mas quando a crítica vem de um correligionário, isso demonstra bom senso e independência no pensar, não concordando com tudo o que o partido prega.

    • Fred o Calmo disse:

      Ricardo.
      Exatamente isto que quis dizer.
      Com a esquerda no poder, o líder escolhido por seus pares, não permite críticas.
      Sempre (em todas experiências socialistas) foi assim e ainda é. Não sei como tem gente que acredita que esse comportamento ditatorial será mudado.

      • Galo Véio disse:

        Interessante a colocação. Até parece que a ditadura de direita respeita o direito de opinião.

      • mariomarcos disse:

        Aqueles mais de 20 anos são convenientemente esquecidos, meu caro, é isso.

      • Rafael disse:

        O totalitarismo não é uma opção nos regimes socialistas, é uma necessidade para manutenção do poder. Qualquer implementação desse tipo começa a naufragar em função da falta de liberdades individuais, e o que se segue é o inevitável endurecimento do regime, com punição aos ditos subversivos. É o conservadorismo por excelência, e não as narrativas viciadas que nos vendem diariamente.

  5. 66 disse:

    Prenderam o ex-presidente do Barcelona, por lavagem de dinheiro na sua relação com a Seleção Brasileira.
    Se a Lava-Jato chegar ao futebol, não vai sobrar pedra sobre pedra. A lama também é grande.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s