Renato: ‘Estamos pagando pelos nossos erros’

O tropeço diante do Novo Hamburgo, a eliminação da decisão do Gauchão e as críticas incomodaram o técnico Renato. Tanto que ele antecipou a entrevista. Ele sempre fala na véspera dos jogos, mas decidiu conversar com os repórteres na terça-feira (a partida com o Guarani é quinta). Reclamou, contestou e justificou. Falou especialmente sobre duas questões. Estas:

‘Sou pago para corrigir os erros’

– Nos aprendemos com os erros. Estou triste, mas ao mesmo tempo muito satisfeito com meu grupo pela reação porque ele tem trabalhado bem. Quinta temos jogo com a Libertadores. Alguns fazem uma tempestade, como se tudo estivesse errado. Não está nada errado. Se tivéssemos passado pelo Novo Hamburgo, estaria tudo certo? E o Palmeiras, São Paulo e outros? Erraram tudo? No futebol, infelizmente, só passa um. Se perder significa que está tudo errado, então que dispensem todos os treinadores porque alguém sempre vai perder. Desta vez, não deu para nós. Estamos pagando pelos nossos erros, por não ter tido atenção durante os 90 minutos, mas há outros campeonatos por aí. Eu sei onde estão os erros, apenas não vou expô-los. Sou pago para corrigí-los. Vocês não entendem de futebol? Então, sabem onde erramos.

‘Nenhum jogador está insatisfeito com a concentração’

– O time viajou para que todos ficassem juntos. Fiz a programação e faria tudo de novo. Por sinal, o único titular que esteve em campo nos dois jogos, o Edílson, se machucou em Novo Hamburgo pelo desgaste. O jogador brasileiro não está preparado para não concentrar. Quem quiser pagar para ver, que pague. Antes de iniciar abril, falei que seria um mês decisivo para nós. Era preciso descansar, concentrar-se. Os próprios jogadores pediram isso. Eu sou o chefe, mas converso com eles, combinamos. Concentramos hoje para jogarmos na quinta. No fim de semana, não há jogos. Em tudo é combinado. Vocês têm liberdade de perguntar a eles como é o esquema. Nenhum jogador está insatisfeito com a concentração. Ela vai ser adotada enquanto for necessária. No dia em que achar que o grupo não está comigo – e ele está 100% e não 99% comigo -, eu pego minha mala e vou embora.

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Grêmio, Libertadores e marcado , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Renato: ‘Estamos pagando pelos nossos erros’

  1. Guasca disse:

    E sentou o sarrafo no WC.

  2. Miguel disse:

    Libertadores, Grêmio e Guaraní empatam amanhã. Próxima Grêmio perde para o Iquique, Guaraní ganha do Zamora. Fica assim pra última rodada. Guaraní 11, Iquique 9, Grêmio 8. Grêmio ganha a última vai a 11. Se Guaraní ganhar do Iquique classificam Guaraní e Grêmio. Se o Iquique ganhar, o saldo vai decidir quem classifica entre Grêmio e Guaraní.

  3. Rodrigo R. disse:

    Renato recuperou os créditos comigo depois da sarrafada naquele estrume gordo e gagá do Water Closet, ouvi há pouco o trecho (https://www.youtube.com/watch?v=gYGl98TCIgY). WC, mentiroso e canalha de carteirinha, anacrônico vadio que não confere fofocas porque perderia o que escrever e cagar pela boca, parasita crises, do alto da bunda gorda, do corpo redondo como uma bola e dos cabelos mais brancos que papel (que pinta de vez em quando pateticamente.) É representante da velha guarda decrépita que se repete há décadas, sem saber se renovar em conceitos, sem compreender os novos tempos do futebol, e já era ultrapassado há mais 30 anos. Não entende nada de futebol! É lixo que só fala merda. No fundo, ainda é viciado em volantes brucutus e ainda mama Roth e com gosto e não assume mais porque é cagão. Renato errou como treinador, mas ser vítima de mentiras e fofocas é foda. O desabafo dele é uma verdade que precisa ser dita a Water Closet, fã de Taison, um pereba que colocou acima de Messi, e a muitos outros decrépitos sem caráter que, ao não voltarem para casa, atestam a absoluta mediocridade no “jornalismo” esportivo”, cada vez mais tomados de moleques “descolados” e “sensatos experientes” que não passam de gagás sem escrúpulos. Esperar o quê de um palhaço submisso à cartilha de sua empresa corrupta, a RBS recheada de palpiteiros em todos os setores (não só futebol)?

  4. Maurício disse:

    O Renato respondeu nominalmente ao imbecil do Wianey, mas a perceptível mudança repentina de tom, realçada pela troca do ‘eles’ por ‘nós’, não deixa de ser uma confissão de culpa resposta a todos que o criticaram. Mas é o máximo que ele fará, pois quando apertado sempre apela pro ‘quando não der mais, junto minhas coisas e me mando’.
    Foi um grande jogador, é boleiro da gema e conhece muito do futebol mas, além da dificuldade histórica de assumir seus erros, não é um grande estrategista nem tem capacidade de fazer grandes planejamentos. Tá nitidamente aquém do que precisa um clube com as aspirações que o 6rêmio tem nessa temporada.

    • Guasca disse:

      Renato é um fanfarrão.
      Nana Nenê, carne fraca e concentração de 2 dias antes da partida são expressões e ação dirigidas aos boleiros que estavam na noite.

      Como diz um cara de rádio, o Carioca, de bobo não tem nada. Ele tira o foco do insucesso em algumas partidas usando essas expressões.

  5. Maurício disse:

    Do Mombach, há pouco:
    ‘Ouço de um dirigente gremista do baixo clero que o Grêmio estaria contornando uma crise interna. Envolvendo um ou mais jogadores. Não sei se isto tem a ver com esta frase de Renato, dita ontem: “O jogador brasileiro não está preparado para não concentrar”. Os casados, alguns, não estaria satisfeitos. Os solteiros, menos ainda.’
    Xiii…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s