O personagem

O grande personagem das últimas semanas no Brasil é um ministro discreto chamado Luiz Edson Fachin, 59 anos, gaúcho de Rondinha.

Ao abrir o sigilo dos depoimentos dos empresários da Odebrecht, ele fez o copo transbordar, detonou com a hipocrisia, acabou com os discursos cínicos de quem posava de santo e estava seriamente comprometido e, por fim, atordoou até os analistas.

Com a quebra do sigilo e o fim do vazamento seletivo (um dos depoimentos chegou a ser transmitido ao vivo por um site de direita e foi denunciado pelo advogado no momento em que conferiu a internet), a população percebeu que a corrupção é algo endêmico na vida do país – e com muitas décadas de vida. Poucos são poupados.

 

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Gente e marcado , , , . Guardar link permanente.

17 respostas para O personagem

  1. Fred O Calmo disse:

    1. Gostei da atitude do ministro.
    2. A corrupção é endêmica sim.
    3.Não acredito que os empresários forçaram os políticos a receber dinheiro.
    4. Acredito que é justamente o contrário, os políticos extorquem sob ameaças veladas ou diretas. Afinal, quem nunca viu um fiscal em ação?
    5. Alguém sabe os que não foram acusados de nada?
    6. Como sou brasileiro a muito tempo e vivi sob os anos de chumbo, vaticino: não vai dar nada e em breve veremos seus rostos na tevê, sorridentes como sempre, firmes como sempre e prontos para seguir roubando.
    7. Somos um povo de trouxas metidos a espertos.

    • Tadinho dos empresários são oprimidos pelos políticos. Deve ser pela opressão dos políticos que a Odebrecht comprou MPs, que as distribuidoras de energia cobraram R$ 1 bilhão a mais dos consumidores, que adulteram leite e carne, que empresas de telefonia derrubavam ligações de seus próprios clientes, etc. A opressão é tão horrenda que os empresários criam até consultorias milionárias onde recebem para elaborar pacotes para os governos com medidas opressoras que beneficiam eles próprios. Ah, e claro: não existe empresário vereador, deputado, senador, prefeito…

      • Miguel disse:

        Complementando, Jorge Nogueira… Só existe corrupção nas estatais, tem que privatizar tudo, empresas privadas são exemplos de honestidade. Se privatizar tudo não precisa nem fiscalizar que mesmo assim a população será bem atendida e não será roubada. Sei.

  2. Kiko Marques disse:

    “…a população percebeu que a corrupção é algo endêmico na vida do país…” Este é o problema: só agora a população percebeu isso. Tarde demais. O monstro cresceu muito. Difícil de matar agora. E muitos do citados nas delações serão candidatos em 2018. Querem apostar?

    • Rafael disse:

      A corrupção era endêmica mas em grau muito menor. Apesar de nociva, era como um parasita que se alimentava do sangue do hospedeiro mas não ameaçava sua sobrevivência. Pois com a chegada ao poder federal do lulopetismo, a corrupção chegou a níveis estratosféricos, indisfarçáveis e absolutamente insuportáveis, pois quebrou o país. De certo modo foi um avanço essa agudização do problema, pois nos permitiu tomar medidas para sua correção. Caso contrário, estaríamos ainda convivendo ingenuamente com a infestação. Só que esse trabalho de combate à corrupção deve ser contínuo ou correremos o risco de voltarmos ao descalabro anterior.

      • mariomarcos disse:

        Não. Era igual ou maior. A diferença é que nos últimos anos o MP e a Polícia Federal tiveram autonomia para investigar. Já não havia no governo a famosa figura do Engavetador Geral da República nem a chamada pasta rosa, que escondia tudo o que era inconveniente para o governo.

      • Rafael disse:

        O depoimento de Emílio Odebrecht é particularmente elucidativo a esse respeito. Ele comenta a voracidade crescente dos políticos corruptos, que nos últimos tempos estavam se transformando, nas palavras dele, de “jacarés em crocodilos”.

      • 66 disse:

        O FHC e a sua amante sustentada por esse mesmo dinheiro sujo que o diga.
        Mineirinho ( o campeão das delações ), o Santo, o Vizinho, o Cajú e tantos outros também.

      • Fred O Calmo disse:

        Até onde sei os órgãos citados são de estado e não de governo.

      • Rafael disse:

        Claro, 66, nesse enredo há protagonistas e uma infinidade de coadjuvantes.

      • Ricardo - DF disse:

        Tu acreditas nisso mesmo ? Veja o vídeo “Destruição à jato”. A Petrobrás ia muito bem, obrigado, com a corrupção de sempre. A Lavajato arrebentou a Petrobrás, ajudando a entregar o pré-sal. Alguns preferem acreditar que foi o PT que quebrou a Petrobrás, mas foi justamente o contrário. FHC estava quebrando propositalmente ela para privatizá-la. Lula recuperou-a.

        MM tem toda a razão ao apontar a autonomia dos órgão de investigação como responsáveis pelo que está acontecendo. Isso jamais aconteceria num governo do PSDB.

      • Rafael disse:

        Como se a autonomia do MP e da Polícia Federal fossem obra do governo petista. Na verdade esse órgãos foram uns dos poucos que os petistas não conseguiram aparelhar.

      • mariomarcos disse:

        Numa das entrevistas, um dos procuradores da Lava Jato deixou isso bem claro: só passaram a ter liberdade de investigação com os últimos governos. Ele disse. E é só consultar os projetos assinados falando exatamente disso e da polícia federal.

      • Miguel disse:

        Antes eram aparelhados, os engavetamentos dá era FHC estão aí para provar.

      • Rafael disse:

        Isso não invalida o que eu disse. O fato de não ter havido aparelhamento no MP e na PF se deve muito mais a uma desistência do governo em fazê-lo, com temor de represálias, do que propriamente por republicanismo, como querem fazer crer os militantes petistas. Essa política de boa vizinhança até que durou certo tempo, mas o acúmulo de denúncias de malfeitos governistas chegou a tal ponto que as pressões por providências se tornaram insustentáveis. O resto todos sabemos.

  3. 66 disse:

    Transmissão ao vivo do depoimento para o queridinho das elites, Diogo Mainardi, sem merecer nenhuma manifestação enérgica do juíz super-herói.
    Que palhaçada.

  4. Se fosse nos Estados Unidos a Odebrecht teria contratado uma empresa de lobby para fazer pre$$ão nos políticos e todo este tumulto não estaria acontecendo. Um dos países mais corruptos no século XIX os EUA “resolveram” boa parte da corrupção legalizando-a!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s