Dica de segunda-feira

Insubstituível ainda está em exibição e merece ser visto. Não apenas por ser outro filme de qualidade do cinema francês, mas também por fazer pensar nesta época em que direitos sociais são ameaçados e, nos Estados Unidos, os parcos avanços no sistema de saúde de Obama correm risco na era Trump. E você sabe, o que ocorre por lá, mesmo os piores exemplos, costuma se espalhar muitas vezes pelo mundo.

A história de Insubstituível fala de um médico do Interior (ele próprio em tratamento de saúde) que recebe, contra sua vontade, uma profissional para auxiliá-lo no atendimento a uma comunidade rural. Ele se imagina senhor do local – e, por isso, insubstituível. Aos poucos, a médica novata quebra as barreiras e ae impõe. Mas o mais interessante de tudo é observar como funciona o sistema de saúde francês (destacado por Michael Moore em Sicko). O médico age como alguém da família, atende em casa e não deixa de trabalhar nem quando uma ligação o surpreende na madrugada, em meio a um temporal. É uma espécie de Mais Médicos apoiado e consagrado, sem os ranços ideológicos e corporativos daqui. Vale a pena ver.

Vejam o trailer:

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Dica de segunda-feira e marcado , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Dica de segunda-feira

  1. Niederauer disse:

    Muito bom filme que vi em Janeiro, Mário.
    O diretor é Thomas Lilti. Há vários elementos envolvidos na trama como a doença do médico, a resistência em largar/compartilhar o seu ofício, a nova médica, porém com uma experiência de ser antes, enfermeira, a relação de médico de família do personagem principal.
    Faria apenas uma observação quanto ao teu texto, quando te referes ao sistema de saúde francês, dá a impressão que ele é em geral com alguém que é “médico da família”.
    Acho que a película se restringe a zona rural, tanto que o título original é Médicin de Campagne.
    Abraços.

    • mariomarcos disse:

      É que vi outros filmes, inclusive documentários, sobre o sistema de saúde francês. Ele chega a garantir babá para auxiliar a mãe nos primeiros meses, caso ela não consiga conciliar suas atividades com o cuidado da criança.

  2. Niederauer disse:

    Gracias!
    Um grande avanço numa área fundamental e sensível.

  3. Niederauer disse:

    Gracias!
    Um grande avanço numa área fundamental e sensível.

  4. marcos gaucho de BSB disse:

    Esse sistema que você descreveu, existe no Brasil há algumas décadas e se chama “saúde da família”. É originado do Sistema de saúde da Inglaterra, referência nesse tipo de atendimento.

    O mais médicos é uma espécie de terceirização da área fim, contratando médicos por preços abaixo do mercado, muitos deles de Cuba, mas também brasileiros, alguns médicos aposentados e de outras nacionalidades.

    Minha esposa é enfermeira de saúde na família, já fui atendido por médicos desse programa, naquelas que julguei as melhores consultas pelas quais passei. Infelizmente, nós temos a cultura do hospital e do pronto atendimento, não da prevenção, que é o mote do saúde da família. Comparar a França, com sua origem imperial, com o Brasil, é um pouco de covardia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s