O empate, segundo Renato

A falta de gols:

– Desde o início do campeonato, o Grêmio tem feito poucos gols, a gente sabe disso. Não temos aquele goleador nato, a verdade é essa. Trouxemos o Barrios. Infelizmente, lesionou no último jogo. É aquele jogador que sabe jogar dentro da área. Mas não está faltando briga, vontade. O Grêmio pode até ser superior, mas tem que mostrar dentro de campo. Estamos com 14 pontos, temos mais dois jogos, o próximo em casa, para buscar a classificação.

Os problemas do time:

– São dois problemas do Grêmio: sempre sair atrás no placar e a criação da jogada no meio-campo para que a bola chegue redonda no ataque. É sempre difícil enfrentar essas equipes. E o Novo Hamburgo é o líder do campeonato. O Grêmio poderia estar em uma situação melhor, mas em outros jogos poderia estar pior. Na hora que precisar, todo mundo estará de volta. Na hora “H”, vai ser o Grêmio do ano passado.

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Gauchão, Grêmio e marcado , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para O empate, segundo Renato

  1. Fifaldino disse:

    Segundo o Renato…. o empate foi um massacre. Acertei? Ehehe….

    • Miguel disse:

      Você não leu não??! Em nenhum momento ele falou que o Grêmio foi superior ao Novo Hamburgo. Agora, contra um outro timezinho inferior ao Nóia, aí sim, foram 80 minutos de superioridade, superioridade que não foi traduzida em gols suficientes para garantir a vitória. Já o outro teve 10 minutos de superioridade onde fez os gols necessários para garantir um empate muito festejado. A festa foi grande porque até o maestro argentino, Dalefranga, sabe que escaparam de uma goleada.

      • Fifaldino disse:

        Não li. Mas eu sabia que alguém me pouparia desta tortura. Valeu aí!!

        Ainda sobre o frenal: Então faltou um “tradutor para traduzir” a (imaginária) superioridade em gols. Taí uma boa explicação. Gostei.

        P.S.
        Sempre lembrando que quem escapou de perder foi o grêmio, pois estava sendo derrotado pelo “time inferior” (com um jogador a menos) e só empatou por uma rara falha do goleiro colorado. É ou não é?.

      • Miguel disse:

        Tá bom. O Inter é que foi superior, sqn.
        O Inter estava vencendo mas não estava jogando mais, só que aproveitou as duas chances que teve, e como sempre, o Grêmio precisa criar 10 chances pra fazer um golzinho.

      • Fifaldino disse:

        Os fatos falam por si. Quem estava perdendo e achou o empate foi o grêmio. Competência como “tradutor” também deveria ser critério de avaliação de desempenho. Um time claramente incompetente na “tradução” não massacra ninguém. Como de fato não massacrou….

      • Diego disse:

        Não dá assunto pra torcedor de time da Série B, Miguel.

      • Fifaldino disse:

        Pô, Didi!! Assim o Miguel não vai mais falar contigo!!! kkkkkkkkk!!

      • Miguel disse:

        Verdade Diego, são mais teimosos que mula. Melhor não discutir.

  2. Ricardo - DF disse:

    Hoje, a coluna do Cacalo tem o título: “O Grêmio perdeu a mecânica de jogo”. Em condições normais seria uma crítica simples ao treinador mas, no caso do Grêmio, o significado é bem mais amplo. O fantasma do Renato se chama Roger, o técnico que foi “estudar” futebol e montou um time organizado, que encantou o Brasil em alguns jogos e tornou Roger um técnico admirado em todo o Brasil. Infelizmente, o time desandou em algum momento e foi resgatado pelo Renato, que trouxe motivação e confiança que faltavam e, com alguns ajustes, conquistou a Copa Brasil jogando um futebol competitivo e técnico.

    Hoje, o time não está rendendo o que se espera. Tem algumas carências fundamentais, temos dois volantes muito limitados, que não protegem bem a defesa – tomamos gol todos os jogos – e não tem qualidade para fazer a ligação com o ataque. Continuamos sem atacantes que saibam fazer gols. O mais agudo deles, Rocha, o aleatório, disperdiça as poucas chances que o time consegue criar. Mas, jogo após jogo o nosso técnico insiste com os mesmos volantes e o mesmo atacante. O cara que não precisa estudar por que “sabe das coisas”, não está sabendo organizar os jogadores que tem em mãos.

    Tomara que alguma luz ilumine o Renato e ele comece a acertar o time, pois do jeito que está, nem o gauchão o Grêmio leva. Poucas vezes se viu uma oportunidade como essa para um time do interior levar o título, a dupla grenal não tá jogando nada.

    Divertido o comentário de um leitor num blog. Algo como: “É o quarto empate do Grêmio, e a cada jogo os jogadores dizem que foi um aprendizado. Que alunos burros, que não aprendem com tantas lições…” kkkk

  3. Kikomarques disse:

    Um time que sente tanto a falta do Douglas, não vai chegar a lugar nenhum. E olha que eu sempre defendi o Douglas. Mas ele jamais poderia ser melhor do time. Mas é. E isso demonstra a baixa qualidade do time. Pode até ganhar uma Copa do Brasil como ganhou no ano passado. Passando pelo Atlético-PR naquela agonia dos pênaltis, sofrendo para passar pelo mistão do Palmeiras, vencendo no contra-ataque um Cruzeiro que lutava contra o rebaixamento e e usando a mesma tática contra um Atlético-MG em visível queda de rendimento. E graças a uma noite “impar” do Pedro Rocha que marcou os dois gols mais difíceis das quatro oportunidades que teve e perdeu os dois mais fáceis, Na cara do Vitor. Assisti ao primeiro tempo do jogo de ontem e só posso dizer uma coisa: Que várzea!!! Acho bom o Renato começar a botar a barba de molho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s