Grêmio estreia com vitória tranquila na Libertadores

Sem grandes sustos, a não ser pelos primeiros minutos de jogo, o Grêmio estreou com força na Libertadores: venceu o Zamora por 2 a 0, superando o desgaste da longa viagem, o calor de Barinas e as dificuldades de um adversário desconhecido.

Com o resultado, o Grêmio lidera o grupo pelo saldo de gols (o Guarani na semana passada venceu por 1 a 0). O time volta a jogar pela Libertadores dia 11 de abril, contra o Iquique, na Arena.

O início do jogo foi preocupante.

Com jogadores técnicos e rápidos, o time venezuelano forçou nas tabelas e nas jogadas pela direita e assustou. Logo aos quatro minutos, Uribe chutou cruzado, forte. Grohe fez boa defesa. Em seguida, aos 10, Clarke recebeu livre, mas chutou para fora.

Foi só. A partir daí, ambientado ao gramado e corrigindo alguns descuidos o Grêmio passou a dominar e a ter maior controle da bola.

Aos 15 minutos, Michel recebeu livre pela esquerda, mas chutou alto demais. Aos 25, Bolaños bateu forte, forçando Salazar a grande defesa. Quando o jogo se encaminhava para o intervalo, surgiu o gol. Foi uma tabela rápida. O passe de Pedro Rocha encontrou Léo Moura na área. Ele dominou e girou rápido, rasteiro, no canto. Um a zero.

Na volta, o Grêmio seguiu melhor.

Logo a quatro minutos, lançado em velocidade no contra-ataque, o múltiplo Ramiro – mais uma vez, um dos grandes destaques do time – entrou na área e foi empurrado pelas costas por Orvalle. Pênalti. Luan bateu com categoria, aos seis, e fez 2 a 0.

O Grêmio manteve o controle do jogo, evitando o desgaste desnecessário e a pressão. O Zamora só conseguiu assustar, de novo, aos 18 minutos. Primeiro, Peña tirou de Marcelo Grohe e chutou. Kannemann desviou quase sobre o risco de gol. Na cobrança de escanteio, foi a vez de Ramiro evitar o gol.

A partir daí, o time venezuelano não incomodou mais.

Renato trocou Luan e Pedro Rocha por Éverton e Barrios, depois poupou o cansado Bolaños e voltou a utilizar Fernandinho. Nenhum deles teve grande participação. Barrios não conseguiu concluir e, aos 36 minutos, deu um passe cruzado na defesa que permitiu o ataque e a conclusão perigosa de Gallardo.

O Grêmio volta, deve folgar e voltar aos treinos no fim de semana para enfrentar o Brasil, em Pelotas, na próxima semana.

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Grêmio, Libertadores e marcado , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Grêmio estreia com vitória tranquila na Libertadores

  1. Ricardo - DF disse:

    Muito boa a vitória! O Zamora não é um grande time, mas tem jogadores rápidos, com bom toque de bola. Encurralou o Grêmio no início e, se tivesse aproveitado a avenida M. Oliveira, a história do jogo poderia ser outra.

    Mas não marcaram, e o Grêmio foi se encontrando em campo, ocupando melhor os espaços. Curiosamente, de quem mais se esperava, Bolanos e Luan, pouco se obteve. Bolanos foi melhor no primeiro tempo, caindo no segundo, e Luan muito dispersivo. Teve o mérito de fazer uma bela cobrança de pênalti, deslocando o goleiro. Mas foi o Rocha que surpreendeu de novo, armando as duas jogadas dos dois gols. O primeiro, penetração, giro sobre o corpo e um chute certeiro do Léo Moura, outra boa surpresa em campo. No segundo, Ramiro, onipresente em campo, recebe o cruzamento do Rocha e é derrubado pelas costas. Impressionante como Ramiro se encaixou bem nesse time do Grêmio. Tá jogando muito o baixinho.

    Thierry nos fez esquecer Geromito. Esse guri já é uma realidade, será um grande zagueiro. Até o meio se acertou um pouco melhor, com Michel mais lúcido que Jailson.

    Confesso que torço um pouco para um cartãozinho amarelo pro Oliveira. Se o Cortes tiver chances, Renato vai ser obrigado a colocá-lo em campo.

    Enfim, uma vitória para dar confiança ao time.

    • Arthur Vanderlei disse:

      Foi o dia dos coadjuvantes. Ramiro, Leo Moura, Pedro Rocha, Thiere. Everton e Fernandinho entraram bem. Bota Geromel, Maicon, Barrios, La Gata, Edilson aí em cima. Bolanos e Luan no comando… Tem time e grupo.

  2. Kiko Marques disse:

    Bem, como já escreveram, eu não vou escrever sobre o Marcelo oliveira. Vou escrever que tenho assistido jogos do são Paulo. Amigos, ver o que o Junior está jogando no tricolor paulista, saber que este guri não teve as devidas oportunidades no grêmio, é incompreensível. O Pedro Rocha não é ruim. O que ele pode é ser o finalizador. Para esta tarefa ele não leva jeito. Tenho até pensado em uma escalação opcional devido as más atuações, aliás, surpreendentes mas atuações do Jailson. Recuar o Ramiro para o lugar do Jailson, saindo este do time, e colocar o Pedro Rocha na do Ramiro. O Pedro Rocha tem o fôlego do Ramiro, talvez não marque tanto, mas sabe marcar, e tem um pouco mais de técnica que o Ramiro. Acho que o time melhoraria. E Lucas Barrios na frente.

    • Miguel disse:

      Até achei que o Marcelo Oliveira foi bem ontem, começou mal, levou um drible desconcertante no começo do jogo, mas depois cresceu junto com o time.

    • Ricardo - DF disse:

      Eu tenho procurado ver também, quando posso, jogos do São Paulo. O Grêmio devia ter insistido um pouco mais com o Júnior, já se sabia que o guri tinha bola. É titular do São Paulo, e o Grêmio penando com o Oliveira… Brincadeira !

      Outro que se sabe jogar bem é o Raul. Cadê ? Vão dar de presente para outro clube também ?

  3. KIko Marques disse:

    “O Pedro Rocha não é ruim. O que ele NÃO pode é ser o finalizador. Para esta tarefa ele não leva jeito”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s