Grêmio tropeça no Centenário e perde para o Caxias

Lucas Uebel/Divulgação GrêmioO Gauchão não começou nada bem para a dupla Gre-Nal. No sábado, o Inter foi surpreendido no Beira-Rio. Na tarde deste domingo, o favorito Grêmio, com os titulares da Libertadores, tropeçou feio no Estádio Centenário e perdeu por 2 a 1, jogando bem abaixo do que a torcida esperava, especialmente no segundo tempo.

Bem organizado por Luís Carlos Winck, com um bom sistema de marcação e a motivação especial de enfrentar um dos dois grandes do campeonato, o Caxias criou dificuldades para o Grêmio de Renato desde o in´cio.

Mesmo assim, pelo início, parecia que o Grêmio chegaria à vitória.

Logo aos oito minutos, Ramiro cruzou da direita, e Pedro Rocha, com o gol aberto, completou por cima. Aos 12, o Caxias respondeu com Wagner, também concluindo por cima quando estava livre na área. Aos 31, a melhor chance do Grêmio – novamente perdida por Pedro Rocha: ele cabeceou livre, enquanto a defesa errava na saída para provocar impedimento, mas o goleiro Pitol fez excelente defesa.

Foi só no primeiro tempo.

O Grêmio trocava passes, mas sem forçar muito no ataque, e sem criar no meio-campo diante de um time que se reorganiza agora, depois de sair da segunda divisão.

Na fase final, foi pior – bem pior – para o time de Renato.

O Caxias voltou mais organizado e ainda mais competitivo. Winck – depois de um longo intervalo – adiantou suas linhas de marcação e passou a pressionar. Apareceram então as velhas dificuldades que pareciam já resolvidas da defesa nas bolas por cima. Foi assim aos dois, quando Gilmar (na foto, entre Kannemann e Ramiro) cabeceou por cima, e aos sete, com Edson Borges (ele cabeceou livre, a bola passou bem perto da trave direita).

Aos nove, ao receber a bola na direita, Júlio César devolveu de primeira para a área. Kannemann, que saía para o combate, bateu na bola com a perna, ela subiu, e tocou no braço direito. Pênalti. Gilmar bateu com categoria, aos 11, e fez 1 a 0.

Logo em seguida, Renato fez sua primeira mudança: trocou Pedro Rocha pelo centroavante Jael para ter um jogador posicionado entre os zagueiros. Nem houve tempo para a reação. Aos 17 minutos, em cruzamento da direita, Gilmar subiu entre os dois zagueiros do Grêmio e desviou de cabeça no canto direito. Dois a zero.

Renato fez nova mudança buscando reforçar o ataque. Trocou o lateral Leonardo por Éverton, repetindo o que fizera na partida contra o Ypiranga, mas viu sua defesa sobre outra vez com bola pelo alto, quando Edson Borges foi melhor que os zagueiros do Grêmio, mas cabeceou por cima.

O Caxias seguiu superior, impedindo a troca de passes do Grêmio e marcando à frente. Enquanto Winck trocava jogadores cansados, Renato olhava para o ataque. Aos 40, ele tirou outro volante, Jaílson, e escalou Bolaños, que acabou marcando – em jogada individual – aos 49. Tarde demais para uma reação.

Agora, o Grêmio enfrenta no meio da semana o Flamengo pela Primeira Liga. Renato deve escalar o chamado time alternativo.

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Gauchão, Grêmio e marcado , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Grêmio tropeça no Centenário e perde para o Caxias

  1. Ricardo - DF disse:

    Credo… não jogaram nada. Passeando em campo. O mais impressionante foi a zaga vazando por tudo que é lado, bolas cruzadas voltaram a ser um pavor. P. Rocha volta à rotina de perder gols feitos. E pensar que Bolãnos está, hoje, na reserva desse time.

  2. Kikomarques disse:

    Alguém quer me ajudar a contar quantos “gols feitos” o Pedro Rocha deixará de fazer este ano. Só hoje foram dois. Aproximadamente aos 8 e aos 31 min. do primeiro tempo. Um minuto antes, o Mauricio Saraiva havia justificado a titularidade do PR. É que ela acabara de fazer uma cobertura ao Marcelo Oliveira na lateral esquerda. Ora, então bota o PR de lateral esquerdo logo e escala um atacante que faça gols. Por favor. Aguentar o PR perdendo gols o ano todo por causa dos dois gols do Mineirão, vai ser brabo.

    • Miguel disse:

      Sou um que achei que o Pedro Rocha esse ano poderia render mais. Larguei de mão.
      Talvez seja hora de dar sequência ao Bolanõs já que o Everton também é dispersivo. Mas vai ser difícil isso acontecer já que Renato parece não gostar de quem “habla espanhol”.

  3. Kikomarques disse:

    Alguém quer me ajudar a contar quantos “gols feitos” o Pedro Rocha deixará de fazer este ano? Era para ser ma pergunta. Agora sim.

  4. Ivan lima disse:

    Campeão ts ts ts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s