O primeiro dia de Antônio Carlos: ‘É uma honra estar no Inter’

Antônio Carlos, o homem contratado para encarar o desafio nada fácil da Série B e devolver o Inter à primeira divisão, foi apresentado pouco depois das 10h30min desta terça-feira. Na entrevista, o técnico mostrou segurança, deixou algumas ideias claras sobre futebol e mostrou claramente que chega disposto a aproveitar a primeira grande chance de sua carreira.

Na abertura, antes mesmo de qualquer pergunta, falou sobre o ato de racismo contra o volante Jeovânio, na época do Grêmio. Disse que errou, pagou pelo erro e espera ter sido perdoado.

Aqui, um resumo do que ele falou na longa entrevista coletiva:

A ambição

– Eu quero ser reconhecido como técnico. Se eu ganhar nesta função metade dos títulos que venci como jogador já será perfeito. Vou fazer meu trabalho. Os cursos que fiz de atualização, sobre métodos de trabalho, me ajudaram muito.

Os títulos

– Quero ganhar todos os títulos possíveis. Temos Gauchão, Copa do Brasil, Série B. O Inter nunca deixará de ser grande mesmo jogando a B. Quero ser hepta do Gauchão, um título que só o avô do presidente (Marcelo Medeiros) conquistou.

Reforços

– Não sabemos ainda os reforços de que precisamos. Temos de montar um elenco forte, um time de Série A, para fazer boa campanha e subir logo. Tive uma experiência assim no Corinthians e foi o que aconteceu.

Diferenças

– Não será fácil. O jogador terá de mostrar vontade de sofrer na Série B porque é uma competição completamente diferente da A. Conto com o apoio e o calor da torcida, que sempre esteve do lado do time, independentemente da situação.

Estilo da equipe

– A equipe vai precisar ser competitiva. Este é o desafio para o ano que vem. Estar no Inter para mim é uma honra. É uma chance de resgatar alguns fatos da minha carreira, de superar problemas que tive na carreira.

O time ideal

– Qualquer treinador busca a compactação, o equilíbrio, uma equipe que tenha a posse de bola. Consegui fazer isso no Juventude e espero repetir aqui. Claro, tudo na dependência da característica dos jogadores. Lembro bem que o Inter sempre foi uma equipe assim, de futebol bonito de se ver, competitivo. Vou buscar o melhor sempre.

Resposta

– Não conversei ainda a fundo com as pessoas que trabalharam este ano para saber o que houve. Mas sei que todas estão esperando para o Inter uma resposta diferente do que aconteceu este ano.

O segundo hepta

– O Gauchão será um teste e tanto. Logo na primeira reunião alguém disse que o Gauchão pode dar o segundo hepta da história do clube. É um desafio. Teremos quase um mês de treinos. A intenção é em cima dos testes fazer um bom Gauchão e iniciar bem a temporada.

Torcida ao lado

– O mais importante é ver a torcida ao lado do clube. Temos uma realidade diferente do que vi no Corinthians. Lá, a maioria dos jogadores estavam com contratos vencendo e o grupo também não tinha qualidade. É um ano atípico na história do Inter. Então, vamos precisar muito do torcedor. De novo vou usar o exemplo do Corinthians. A torcida ficou sempre ao lado e isso ajuda muito.

 

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Inter e marcado , , , . Guardar link permanente.

22 respostas para O primeiro dia de Antônio Carlos: ‘É uma honra estar no Inter’

  1. Omar disse:

    A primeira participação foi boa, vamos ver a pratica…

  2. Guasca disse:

    Tem outro Clube campeao do mundo e 2 vezes da LA que disputarao a B?

  3. Maurício disse:

    Será que o 6rÊmio evita o Hepta, ou vai ‘perder pra si mesmo’ [KKKKKKKKKKKKKKKK] de novo?

  4. Suspeita. Chorume azedo, com cheiro insuportável provoca revoada dos abutres.

  5. Moscão Tricolor disse:

    O que é Campeão do Mundo?

  6. alessandro machado disse:

    Gostei da novidade, acho que vem a calhar esse treinador, fez um bom trabalho no juventude, não é estrela, tem vontade de mostrar serviço e tem conhecimento para tanto.
    Infelizmente há uma série de questões contratuais que vão atrasar a vida do internacional… é necessário fazer uma limpa nesse vestiário, a começar por anderson, anselmo, alex, paulão (e quem sabe até o ernando), gefferson etc… emprestar os jogadores que puder e deixar apenas os que prometem alguma coisa ainda, como andrigo, valdívia, william, nico, seijas… até o ceará pode ficar.. e evidentemente o danilo, que é o melhor jogador do time..
    lembrando que o internacional não vai disputar nada no primeiro turno e deve focar na reconstrução da equipe, tirar a cara de série B que ficou nesse ano
    O inter caiu para série B por demérito PRÓPRIO, o inter mereceu essa série B como nunca.. e agora é hora de limpar e mudar a cara do time.

    Acho que seria uma boa ideia contratar jogadores promissores e com contratos curtos, testar no time mesmo, a série B exige um outro tipo de equipe e essa tática seria muito boa.. e é bom já ir pensando com carinho em 2018, o inter tem uma chance rara, ele pode fazer 2 peneiras, uma no primeiro semestre visando o brasileiro e uma no segundo semestre visando 2018…

    • Maurício disse:

      Vale também uma boa peneirada nas categorias de base, sempre rende alguma coisa.

      • Renan colorado disse:

        Boa. Olha o elenco do inter b.

        Tem varios jogadores pra botar jogar. Quem sabe agora com uma metodologia nova de trabalho essa garotada vingue.
        Junta alguns jogadores experientes e vamo embora.

        Nao podem vender valdivia pois e um jogador muito promissor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s