Dica de segunda-feira

Um dia, em meio a uma aula sobre nazismo, uma das alunas do professor de História Sidney Aguilar disse que tinha visto aquele símbolo desenhado no quadro (a suástica) nos tijolos da fazenda. Aguilar decidiu investigar e descobriu uma história assustadora dos anos 30, que resultou no tocante e perturbador documentário Menino 23, Infâncias Perdidas no Brasil, em exibição no Cine Bancários, em Porto Alegre. Naqueles anos, empresários poderosos do interior paulista, de sobrenomes tradicionais, admiradores do nazismo, foram a um orfanato do Rio e separaram as 50 crianças mais fortes, todas negras, para trabalho escravo nas fazendas. Eles nada recebiam, trabalhavam desde o fim da madrugada e eram conhecidos por números. Ninguém tinha nome. O professor da história buscou documentos, fez pesquisas, foi ao orfanato e conseguiu entrevistar dois sobreviventes, aos 83 anos: Aloísio Silva, o Menino 23, e Argemiro Santos, assim como descendentes de José Alves, o Menino Dois. É um documentário para ser visto e discutido.

Vejam o trailer:

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Dica de segunda-feira e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Dica de segunda-feira

  1. Casio Rabello disse:

    Hoje pela manhã eu li essa postagem. Compartilhei no meu face e sai para trabalhar. Chego agora em casa e nenhum comentário. Ninguém a colocar uma linha sobre esse horrendo fato. Triste isso…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s