Para pensar

“(…) As prisões hoje são como campos de treinamento do Estado Islâmico. Um preso já chega ao sistema como uma bomba prestes a explodir, e ela não é desarmada em uma galeria que vive e fala do crime o dia inteiro. É o efeito contrário da ressocialização (…)”

(Do juiz Sidinei Brzuska ao falar em entrevista ao repórter Eduardo Torres, do Diário Gaúcho, sobre a situação atual do falido sistema carcerário)

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Gente e marcado , , , . Guardar link permanente.

14 respostas para Para pensar

  1. Ricardo disse:

    O sistema carcerário está falido pois é apenas mais um reflexo de que o estado de há muito está falido,
    Impostos de Dinamarca e serviços de Angola.
    Sem dinheiro para educação, segurança, infraestrutura, o estado está se lixando e é o primeiro a não cumprir as Leis.
    Num cenário desmoralizado desses alguém acha que vão construir presídios ???

  2. Papa Charlie disse:

    Controle de natalidade, educação, dentre outras ações resolvem a longo prazo.
    De imediato, soltar as amarras da Polícia que os “Direitos Humanos” insistem em colocar. Deixar que bandido seja tratado como bandido e não como “vítima da sociedade”. Eles Saem pra matar ou morrer. Facilitado será o encontro deles com o capeta.

    • Campeão FIFA disse:

      Tentando entender o que você entende por DIREITOS HUMANOS e que amarras esse ser abstrato impõe à polícia

      • INTERminável COLORADO disse:

        O Papa Charlie deve ser daqueles que acredita que POLICIAL bom é o que MATA bandido. O policial, seja ele civil ou militar, não é carrasco da sociedade. Ele não está ali simplesmente para matar (leia-se: exterminar, como grande parte da sociedade quer). Se isso ocorre, das duas, uma: é por legítima defesa própria ou de terceiros; ou por falta de caráter (leia-se: policial bandido)…

        E sobre Direitos Humanos, o Papa deve entender muito…

      • Rafael disse:

        Houve uma degeneração da defesa dos direitos humanos. A ação da polícia é criticada mesmo quando em legítima defesa.

      • Campeão FIFA disse:

        Depois as pessoas não entendem as origens da violência

      • Miguel disse:

        Dia desses vi um vídeo de um General, se não me engano, dando oportunidade à Maria do Rosário desmentir o que era divulgado nas redes sociais sobre o episódio do motorista de UBER, que também é policial, que matou três assaltantes. Dizia-se nas redes sociais que Rosário havia criticado o motorista, condenando a atitude dele ao matar os indivíduos.
        No referido vídeo ela diz que jamais criticou o motorista que agiu em legítima defesa e que ela jamais se posicionou contra qualquer policial, ou civil, que matou em legítima defesa.
        Parece que há muitos exageros e distorção sobre o posicionamento de Rosário. Muitos, talvez, só irão entender os direitos humanos quando um filho, irmão, parente ou ele próprio for abordado por policiais que antes de se certificar de quem é já forem baixando o cacete. Maioria dos policiais não age assim, mas que os há, há.

    • Papa Charlie disse:

      Não há como discorrer sobre problemas concretos com pessoas que deixam a sua ideologia cegar ao que ocorre nas ruas. Vivemos uma guerra AGORA. Não há tempo para para politicamente correto qdo seu filho é morto por vagabundo e o país saqueado por políticos de merd….

  3. Fred O Calmo disse:

    Ah!
    O magistrado faz bem em alertar para essa questão.
    Pena que só descobriu isso agora, quando já não há mais o que fazer.
    E gostaria de saber o que ele propõe.

  4. CAMPEÃO DE TUDO disse:

    Djalma Beltrame, celebrado pelas UPPs, concedeu entrevista à ZH há poucos domingos atrás, onde afirma que segurança pública é mais do que polícia na rua ou com direito ilimitado de atirar em quem quiser. Não podendo reconhecer diretamente que as UPPs fracassaram se viu obrigado a admitir que, sem contrapartidas sociais não há efetivo policial que dê conta da violência urbana!
    Alguns corneteiros aqui deviam se ater a dar seus palpites furados apenas sobre futebol em vez de expandir suas fórmulas furadas sobre assuntos complexos e altamente sérios.

  5. 66 disse:

    Mas uma meia dúzia de presídios ajudaria um pouco.
    Cada presidio com capacidade para uns 10 mil presos e tava resolvido o problema da falta de vagas no sistema penitenciário gaúcho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s