Dica de segunda-feira

Filmes de Oliver Stone são assim: por vezes, você tem a impressão de que está assistindo a um documentário. Ele é perito na arte de buscar personagens reais e contar sua vida em detalhes, minúcias que envolvem o público.

É o caso de Snowden, em cartaz nos cinemas, sobre a vida do ex-candidato a soldado das forças especiais, agente da CIA e por fim funcionário da Agência de Segurança dos Estados Unidos, a NSA. Lá, Edward Snowden descobriu que seu país estava violando a Constituição e, ignorando as leis, espionando a vida dos próprios cidadãos. Mesmo colocando em risco a própria vida, forçado a deixar namorada e família para trás, a abrir mão de um excelente salário, ele gravou documentos e partiu para a denúncia.

Armou então um encontro com a documentarista Laura Poitras (o documentário CitizenFour, de Poitras, premiado com o Oscar, pode ser conferido no YouTube) e o jornalista Glenn Greenwald, Prêmio Pulitzer de jornalismo, hoje vivendo no Brasil e dirigindo o site The Intercept. Foi Glenn que traduziu os documentos para uma linguagem compreensível e provocou um furor no The Guardian e em outros grandes jornais. É uma aula sobre uma história dos nossos tempos, que envolveu até escutas do governo brasileiro.

Vejam o trailer:

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Dica de segunda-feira e marcado , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Dica de segunda-feira

  1. Niederauer disse:

    Anotado.
    Vi no final de semana a dica Elser, que trata do atentado de Novembro/39. Excelente! Aliás, fatos como o tratado no filme, deixam a gente acreditando em predestinação. Incrível como a história mudaria pela diferença de 13 minutos.

    • mariomarcos disse:

      É verdade. Tem mais: o Hitler só cresceu porque no início foi tolerado – e até apoiado – por grandes nações, a Inglaterra, principalmente, quando decidiu invadir a Tchecoslováquia. Os sinais já eram claros, mas foram ignorados. Tanto que um pequeno jornal de Munique, sobre o qual já escrevi aqui no blog, fez alertas desde o primeiro comício e ninguém tomou providências.

      • Niederauer disse:

        MM
        Sem me aprofundar muito, porque o espaço não é para isto; este apoio das grandes nações inclui o seu empresariado, posto que, além da Alemanha não ter matéria-prima para a indústria bélica, o Tratado de Versalhes (final da 1ª G.Guerra) proibia a sua importação pelos germânicos, mas os “interésses” como dizia Brizolla falaram mais alto e Hitler obteve o material, que não foi pouca coisa.
        O êxito do Nazismo tem também razões em seus ditos inimigos.

      • mariomarcos disse:

        Sim, os grandes magnatas americanos negociaram o tempo todo com o Hitler. Todos aqueles famosos que a gente conhece.

  2. telmog disse:

    Muito bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s