Inter joga bem, mas empata com Atlético-MG e é eliminado

Ricardo Duarte/Divulgação InterO chamado time alternativo do Inter, desfalcado de vários titulares, esteve perto de uma façanha. Encarou o Atlético-MG, dominou boa parte do primeiro tempo, chegou a anular a vantagem de 2 a 1 estabelecida pelo time mineiro em Porto Alegre, mas outra vez não resistiu ao grande futebol do atacante Lucas Pratto.

O homem que marcou o gol da vitória em Porto Alegre, fez o do empate em 2 a 2, que eliminou o Inter na noite desta quarta-feira, no Independência (20,5 mil torcedores), e classificou o Atlético para enfrentar o Grêmio na decisão da Copa do Brasil, dias 23 e 30 deste mês.

Mais uma vez, com vários reservas, o Inter teve um desempenho surpreendente, como fez no Beira-Rio, apesar da derrota.

Passou a tomar as iniciativas, empurrado pela boa atuação do meia Anderson, que dá mostras de que começa a recuperar seu bom futebol. Até os 20 minutos, só o Inter concluiu, quase sempre por Valdívia. Aos 26, de tanto insistir, o Inter marcou: Alan Costa deu chutão da defesa, Valdívia dominou, tocou a Anderson, que entrou na área e deu passe lateral, rasteiro, para a conclusão de Aylon. Um a zero.

Lucas Pratto acertou a trave aos 32, Rodrigo Dourado em seguida chutou alto, com perigo, e Aylon quase marcou aos 40, ao aproveitar descuido de Víctor e cabecear para fora.

Um minuto depois, Lucas Pratto foi decisivo: ele avançou contra a defesa e deu passe para seu lado esquerdo, por onde entrava Robinho. O chute foi rasteiro, no canto esquerdo. Um a um, resultado que classificaria o Atlético.

Nem deu tempo para a torcida mineira festejar.

Aos 48 minutos, pressionado, Erazo recuou a bola para o goleiro Víctor. Ele dominou mal com a direita (sua perna preferida é a esquerda), deu espaço demais e deu chance para que Anderson, que acreditou no erro, fosse mais rápido e, com um leve toque, marcasse o segundo. Dois a um, resultado que levaria para os pênaltis – mas que, acima de tudo, deixava o Inter apenas a um gol da classificação direta.

Na volta para o segundo tempo, o Inter tentou manter o controle, mas, aos poucos, o Atlético passou a pressionar. Aos 15 minutos, Pratto tabelou com Robinho, recebeu na área e tocou de esquerda, por baixo de Danilo. Dois a dois.

Restava ao Inter buscar o gol salvador, mas o time perdeu força. E isso ficou claro especialmente depois que Celso Roth trocou Valdívia, Sasha e Aylon por Sasha, Andrigo e Ariel. Os três que saíram – talvez por cansaço, é a única justificativa que cabe – eram os melhores em campo e o time reduziu o ritmo.

Danilo fez duas excelentes defesas, aos 28 e 29, e soube controlar o adversário. No fim, o Inter reclamou que Robinho tocou na bola com o braço, na área. Tocou mesmo, mas o árbitro interpretou como lance acidental e não pênalti.

Eliminado, o Inter volta a se dedicar ao esforço para se afastar do grupo dos rebaixados. Domingo já terá um desafio e tanto: enfrenta o líder Palmeiras na Allianz Arena, que estará lotada (todos os ingressos já foram vendidos).

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Copa do Brasil, Inter e marcado , , , . Guardar link permanente.

44 respostas para Inter joga bem, mas empata com Atlético-MG e é eliminado

  1. Casio disse:

    Só esperando o final dos campeonatos pra mandar Roth, Carvalho e Pífero para os quintos do inferno! Não importa o resultado. Ariel foi pro jogo…Roth sendo Roth…ninguém merece…

    • Rafael disse:

      Sempre falam para não se fazer “terra arrasada”, mas neste ano acho que é o caso. Do presidente ao roupeiro, não deve sobrar ninguém, e somente contratar quem tiver qualidade técnica e espírito competitivo.

      • Fifaldino disse:

        Pífero & Cia tem que vazar!! Mas…. foi esse pensamento do “fora todos” que nos trouxe o caos atual. Muita calma nessa hora….

      • Rafael disse:

        O que nos trouxe à situação atual foram as contratações sem critério.

      • Marcão disse:

        Ouvi dizer que o grupo político da atual diretoria (maioria no Conselho) planeja manipular os votos dos seus conselheiros pra mandar Afatato e Amaranti ao segundo turno (voto dos sócios), tirando Medeiros (que eles acreditam ser um candidato mais forte) da disputa.

  2. Diego disse:

    Eu avisei, Grêmio x Galo na final, Grêmio campeão.

  3. CAMPEÃO DE TUDO disse:

    Celso Juarez não quis dar sopa para o azar desta vez: com o risco do Inter ganhar do Galo ele colocou Ariel e Andrigo! Assim garantiu o planejamento Píffio de ser desclassificado!

    • Maurício disse:

      O time terminou com a saída do Anderson, mais uma vez.

      • Marcelo - Rio de Janeiro disse:

        Mas o Anderson só aguenta 45 minutos? Realmente, jogou um bolão no primeiro tempo.

    • Marcelo - Rio de Janeiro disse:

      Esse Ariel consegue ser pior que o Rafael Moura! Não tem noção de tempo e espaço, além de não ter nenhuma intimidade com a bola.

      • Marcão disse:

        Também não entendi até hoje essa troca de centroavantes. Liberar o RM pra contratar o Ariel, só se a diferença de salário for MUITO grande. Ou se rolou uma graninha dessas negociações pra alguém, como de costume no futebol brasileiro…

  4. Marcelo - Rio de Janeiro disse:

    Esse time “alternativo” não perde pro Palmeiras!

  5. Ricardo - DF disse:

    Que curioso é o futebol. Com os titulares, os morangos fizeram um fiasco e levaram 1×0 do América em Minas, então lanterna do campeonato. Agora, com um misto quase eliminam o Galo!

    Resta Roth como esperança de segundona! Do jeito que Vitória e Figueirense tão jogando, só São Roth rebaixa! Volta Ariel!

    • CAMPEÃO DE TUDO disse:

      E não se esqueça de que até aqui, a cada quase rebaixamento do Inter corresponde um rebaixamento do Grêmio. Logo, se o Inter escapar mais uma vez, coloque as barbas de molho!

  6. analista disse:

    Mas se a prioridade total é a fuga do rebaixamento, por qual motivo escalar vários titulares? Tem coisas que não dá para entender… ou precisa poupar e ninguém joga ou não precisa poupar e jogam todos…
    E o SEIJAS… agora é preterido até pelo Andrigo… que coisa…

    • Fifaldino disse:

      Que saudade de um rodízio baseado em critérios bem definidos, né?

      • analista disse:

        Olha, depende muito do momento, das circunstâncias… é sempre uma questão complexa. Depende do número de jogos, de haver uma prioridade, da necessidade, enfim… mas tem que existir critério e ele deve ser seguido, de fato. Acho que sempre vai se algo discutível. Mas, realmente, ontem jogadores ditos titulares se esfalfaram em campo… pra nada!!! Vamos ver como reagem no domingo… se bem que o Seijas tá poupadíssimo!!!! kkkkkkkkkkkk

  7. Joselito disse:

    Roth sendo Roth. Estão querendo rebaixar o Inter a todo custo, cabe à torcida e jogadores não deixarem.

  8. Ivan lima disse:

    Avisaram ao Robinho e o juiz que era jogo de futebol?

  9. 66 disse:

    O Internacional enfrentou o Atlético MG em Belo Horizonte, de igual pra igual e conseguiu fazer dois gols através do Aylon e do Ânderson, e com o Valdívia jogando de atacante, dando 4 chutes a gol só no primeiro tempo.
    Quem o Burroth tirou do time??? Aylon, Ânderson e Valdívia.
    Porque treinador tem mania de querer ser mais importante que o time??
    Porque eles insistem em contrariar o óbvio??
    Bah, que coisa mais chata. Desanimadora. Irritante.
    O problema do Inter NÃO era no ataque, já que havia feito dois gols. O Atlético estava inseguro e precisávamos fazer só mais um golzinho. Mas o Roth tinha que dar o ar da graça e estragar tudo.
    * Se jogássemos todas as partidas com esse grau de concentração e garra, a fuga do rebaixamento estaria garantida.

    • Fifaldino disse:

      FORA AGUIRRE!!!!!!

      • 66 disse:

        Mas bem que tu achou que o Inter classificaria.

      • Fifaldino disse:

        Nunca. Só se eu não conhecesse o Roth….

      • 66 disse:

        Achou sim.
        Quando o Valdívia bateu aquela falta, resbalou na barreira e passou raspando o poste esquerdo do nosso amigo Victor, tu soltou um PQP…vamu vamu Inteeerrr…vamu que dá pra ganhar!!!

      • Fifaldino disse:

        Na real….. naquela hora lembrei que não se faz mais batedores de falta como antigamente. Que saudade de um Valdomiro… Zico…. Éder… Nelinho. Pobre futebol!! PQP!!

    • CAMPEÃO DE TUDO disse:

      Quem acha que o planejamento Píffio de abandonar campeonatos em semifinal está correto não deve criticar o Celso Juarez pelas alterações que fez ontem. Ele só quis garantir que o planejamento não ia ser burlado por algum rebelde sem causa, tipo o que o Seijas fez na Vila Belmiro aquela vez. Deve ser por isso que o venezuelano anda tão preterido no Beira Rio.

  10. 66 disse:

    Quando entrou o Ariel eu desliguei a tv e fui tomar banho.
    Nada de bom pode vir daquele pereba.
    O time do Inter é obrigado a mudar a forma de jogar e os jogadores passam a se preocupar apenas em mandar a bola pra dentro da área. Ou seja, tudo piora e o Inter simplesmente não ataca mais.
    Começo a temer pelo rebaixamento com o retorno desse pereba.

  11. INTERminável COLORADO disse:

    Se eu sou SEIJAS, peço para o técnico da Venezuela me convocar, nem que seja para ficar no hotel vendo o jogo pela tv…Ou peço as contas…

  12. INTERminável COLORADO disse:

    Falando sério, faltam 5 jogos para ROTH, FC, PÍFFERO, AFFATATO, IBSEN e cia se aposentarem…Eis a melhor notícia de todas…

  13. INTERminável COLORADO disse:

    O que era para ser feito ontem quando estava 2 X 1. Ir para cima do Atlético com tudo, para fazer o terceiro gol. Mas BURROTH, diante de sua burrice, resolveu mexer só após levar o segundo gol. Eu teria mandito AYLON ou ANDERSON. Colocado SASHA no lugar do VALDÍVIA (como foi feito) e SEIJAS no lugar de ARTUR (que não fazia uma má partida), deslocando CEARÁ para a esquerda e WILLIAN ou FABINHO para a lateral direita. Poderia, ainda, colocar o EDUARDO HENRIQUE para fechar o meio e ter uma saída de bola. Mas o técnico é o FC…ops, BURROTH!

    Agora é esperar o campeonato brasileiro terminar. Aí vamos soltar foguetes e comemorar a saída dos MANDARECOS e BURROTH…Seja na primeira ou na segunda.

    • Maurício disse:

      O próprio Roth explicou que as substituições foram por CANSAÇO.

      • Saci Xavante disse:

        Quem tava cansado era ele, de ver o time ganhando.
        Mas dos males o menor, pelo menos, sem expectativa de título, é mais fácil contratarem outro treineiro mesmo não caindo.

      • Maurício disse:

        Honestamente, não sei o que vocês ainda esperam do Roth.

      • 66 disse:

        Um bom cansado, é melhor que um pereba “voando”.
        Se tivesse vencido, as mudanças teriam sido “táticas” para manter o equilíbrio do time.
        Como perdeu, obviamente que as mudanças teriam que ser por todos os motivos do mundo, menos táticas.
        Acontece que ele vê ( se não visse, não colocaria ) alguma possibilidade do Ariel decidir a partida. Ele vê alguma contribuição naquela lêndea. Se colocasse o Paulão de centroavante, seria mais útil.

      • Maurício disse:

        De maneira alguma, jogador cansado só atrapalha, ainda mais em jogo decisivo. E as opções disponíveis (não havia outro atacante no banco, já que o decisivo ‘sentiu’ aquecendo) são consequência do recorrente mau planejamento, problema que não foi criado ontem.
        Por ironia, os torcedores mais frustrados parecem ser justamente os que antes do jogo não estavam tão esperançosos.

  14. CAMPEÃO DE TUDO disse:

    Tem Segundino mais contente com a eliminação do Inter do que com a classificação do Grêmio!

  15. 66 disse:

    Ficou provado mais uma vez a diferença entre jogar uma partida decisiva, contra um time grande e uma partida do Brasileirão, onde dificilmente os jogadores conseguem dar a uma partida a necessária dose de concentração e disposição.
    É claro que todos correm, se esforçam e bla bla bla. Mas nessas partidas de mata-mata, a adrenalina é diferente. O envolvimento emocional é diferente. O clima da partida é diferente.
    Jogassem o Brasileirão da mesma maneira, brigava pelo título. Todo mundo fica pilhado. Tanto que conseguem levar cartão até mesmo no banco de reservas.
    E quem tem memória lembra que esse juíz, uma vez no Beira-Rio fez a mesma coisa. Era uma falta pro Inter, no final da partida e o Kléber demorou pra cobrar uma falta. O ordinário acabou o jogo sem deixar cobrar a falta. Outro caso de quem se acha mais importante que o espetáculo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s