O gol que foi uma aula de futebol

Carlos Alberto – falecido nessa terça-feira, aos 72 anos – deixou para a história um dos gols mais bem acabados do futebol, o quarto da goleada de 4 a 1 sobre a Itália, na decisão da Copa do Mundo do México, em 1970.

Observem no vídeo abaixo.

A Itália recuperou a bola na sua defesa. Juliano, que entrara em lugar de Bertini aos 29 minutos do segundo tempo, avançou para o ataque e disputou o lance com Everaldo, já no campo brasileiro. No rebote, a bola foi a Tostão, que recuava para a cobertura.

Aí, é uma sequência deslumbrante para quem gosta de futebol.

Tostão tocou a Piazza, que entregou a Clodoaldo, que passou a Pelé, que deu um leve toque a Gérson, que devolveu a Clodoaldo. O volante driblou então quatro italianos e passou a Rivellino, quase na lateral. Ele deu um passe longo a Jairzinho, deslocado para a esquerda. Pressionado por Faccheti, Jairzinho foi para o meio e passou a Pelé, já na frente da área.

Bom, aí veio o toque final. Ele dominou, com absoluta serenidade, e passou para a direita, no vazio deixado por Facchetti e por onde entrava Carlos Alberto. Antes do chute, a bola subiu um pouquinho, o suficiente para que o lateral acertasse em cheio, com o lado do pé, e fechasse a goleada.

Duas observações, antes do vídeo:

  1. A participação nove jogadores brasileiros no mesmo lance (só o central Britto e o goleiro Félix não tocaram na bola), com toques precisos de um para outro, confirmando a movimentação constante daquela equipe e a solidariedade. Tostão, o atacante mais avançado, recuperou bola na lateral-esquerda. Pelé estava pertinho do volante, Rivellino era quase um segundo lateral e Jairzinho estava na esquerda, bem longe da direita por onde jogava.
  2. O gol também consagrou o plano tático de Zagallo para o jogo. Na palestra, antes da decisão, ele lembrou aos jogadores que a Itália marcava individualmente. Portanto, Jairzinho, principalmente, deveria se deslocar para levar junto Facchetti e abrir espaços. O quarto gol foi assim: Facchetti estava junto de Jair na esquerda, direita de sua defesa, e deixou um amplo e generoso corredor por onde penetrou Carlos Alberto.

Curtam o gol:

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Futebol, Gente e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O gol que foi uma aula de futebol

  1. Papa Charlie disse:

    No tempo que se amarrava cachorro com linguiça…

    • Marcon disse:

      No tempo em que se jogava futebol e “sobravam” craques(até na reserva – Paulo Cesar Caju, Edu, Roberto, Marco Antonio) a ponto de um Dirceu Lopes ficar de fora da Seleção…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s