O empate no Gre-Nal, segundo Roth

Ricardo Duarte/Divulgação InterCelso Roth organizou uma estratégia para reduzir os riscos e sair da Arena ao menos com o empate. Conseguiu. Com William em uma segunda linha de marcação, muita vigilância em todo o campo e busca de contra-ataques, ele viu um clássico equilibrado. Nenhum dos times teve domínio, nenhum deles teve uma grande chance para vencer. Com o resultado, segue fora do grupo de rebaixados e começa a ter alguma folga.

– Não saio comemorando. Montamos uma estratégia. Ela funcionou. O Grêmio não teve oportunidades. As chances claras foram do Inter, com Vitinho e Sasha. Saio amargando um empate. Foi um jogo disputado, de muita marcação, bem Gre-Nal. Quando achamos o equilíbrio, o árbitro fez um papelão. Expulsou nosso jogador que dava o equilíbrio, a transição, quando teve a decisão para compensar. A expulsão (do Edílson) foi correta, mas a do Rodrigo (foto) foi uma compensação. Ali tirou um pouco da nossa força. O Grêmio deixava espaços. O Rodrigo antecipava, pegava a segunda bola. Depois da expulsão, precisávamos recompor. Fomos prejudicados.

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Brasileirão, Inter e marcado , , , , . Guardar link permanente.

13 respostas para O empate no Gre-Nal, segundo Roth

  1. Maurício disse:

    Até pifar o Decisivo o Dourado conseguiu. Bela partida, aliás, de ambos volantes: a tranquilidade do Anselmo é uma boa surpresa na fumaceira que tem sido esses últimos jogos. Uma pena o equívoco grave do árbitro covarde; se há algum benefício, é a garantia da escalação do guri contra o Galo.
    O William é um senhor pulmão, não perde uma, corre o campo todo… mas infelizmente não tem habilidade pra ser meia.

  2. analista disse:

    Burro! Com sua escalação conseguiu três feitos: 1) inutilizou William e queimou, mais, o Seijas; 2) Escalou o Geferson – e pretende continuar fazendo isso; 3) Inutilizou o Valdívia e, por conseguinte, a armação do time como um todo e os contra-ataques. E ainda fala bobagens que confirmam seus erros: Disse que o Valdívia é um grande jogador, mas ele “joga numa função que ele tem que jogar de costas e precisa aprimorar isso… e sobre o William: muito bem taticamente, mas nem tanto tecnicamente… Ora, MAS OS JOGADORES CITADOS NÃO SABEM JOGAR ONDE ELE OS ESCALOU… o William é lateral que aproveita sua agilidade e velocidade vindo de trás… o Valdívia é atacante, não sabe mesmo jogar de costas e nunca foi armador… I M P R E S S I O N A N T E!!!! Ele quer que os jogadores joguem onde ELE acha que eles devem jogar e PRONTO! Até quando acerta ele erra, se escalou dois bons atacantes para jogar no contra-ataque – Vitinho e Sasha -, porque não colocar no time o único “armador” que poderia municiá-los adequadamente – SEIJAS??? Eu tenho implicância com o Roth… mas ele é fraco demais… e ainda faz apologia das próprias cag**

    • analista disse:

      E complemento… como dizia nem sei qual filósofo ou general, o pior caso é o do burro com iniciativa… portanto…
      No mais, queria dizer que me insurjo quando falam que o GRENAL é o maior clássico do Brasil… não, é o PIOR, é o clássico do ANTIFUTEBOL, é PELADA DAS BRABAS… reflete muito bem a mente pequena dos dirigentes da dupla… RENATO X ROTH… e ainda há quem goste!!!!! Baaaaahhhhhhh

  3. Maurício disse:

    Do globoesporte.com, sobre o quebrado e virtualmente rebaixado Santinha, nosso próximo adversário:

    A situação financeira já é difícil. E pagar as contas está cada vez mais difícil para o Santa Cruz. Com cotas bloqueadas pela Justiça do Trabalho por conta de débitos antigos, o clube busca soluções para sanar a crise – está há cinco meses sem pagar os funcionários e dois sem quitar salários dos jogadores. Um dos canais para ajudar a desafogar a crise, no entanto, está quase estéril. Na derrota por 1 a 0, para o Botafogo, no Arruda, Santa voltou a ter prejuízo. O valor arrecadado com a renda foi menor do que os custos operacionais. Um prejuízo de R$ 1.552,47.
    Não é a primeira vez que isso acontece. Na vitória por 1 a 0, para o Atlético-PR – o último triunfo no estádio até aqui -, o clube amargou prejuízo pela primeira vez. Naquele dia, recebeu pior público na Série A – 2.471 presentes – e teve de pagar do bolso R$ 1.446,21.
    O presidente Alírio Moraes expôs, anteriormente, que era esperada uma média de público de cerca de 16 mil pagantes depois de dez anos longe da Série A. Passadas 32 rodadas para os tricolores o índice geral é de 9.865 pagantes por confronto, o 13ª entre os representantes na competição. Outra aposta era um incremento no quadro de sócios, com uma meta de 15 mil nesta temporada. De acordo com o site oficial do clube, há 12.089 adimplentes.

    Mesmo considerando todas as diferenças entre os clubes, cabe uma reflexão também da torcida Xavante sobre a [agora remota] possibilidade de ascensão à série A.

  4. Marciano disse:

    Esse Rodrigo Chorado que crie vergonha na cara. Baita arregão. Saiu chorando do Grenal igual a uma bicha louca. Se se achou injustiçado que registre um Boletim de Ocorrência por agressão na Delegacia da Mulher.
    Hihihihihihihihihihihihi

  5. Fifaldino disse:

    Tô gostando de ver a “mendigada tricolor” comemorando efusivamente o EMPATE de ontem. Quem diria, hein?!?! Ehehe…

    • Marcão disse:

      É impressionante ver como ainda existe IMBECIL que acha o máximo um CAGALHÃO chegar escondido por trás de outros pra dar socos em um cara no meio de um empurra-empurra de um jogo de futebol profissional. Comemoram socos como se fossem um título (tudo bem, acho que eles nem lembram mais o que é isso…)!
      Amostragem bem típica da torcidinha cagalhona de um clubinho de segunda mesmo…

    • Fifaldino disse:

      Verdade. E pensar que isso é o MELHOR que eles conseguem fazer. Essa é a “representação tricolor” aqui no blog. Tá loco!! Ehehe….

    • Fifaldino disse:

      Eu tô achando engraçado mesmo. Ainda mais que o Dourado tá inteiro. Imagina o Bolaños levando aqueles socos….. hoje estaria no necrotério. kkkk!!!

    • Miguel disse:

      Ah tá, Marcão, todos os colorados aqui do blog acharam muito lindo, engraçado e nada imbecil a cotovelada do William.
      Fifaldino, pode ter certeza que a cotovelada do Wiliam em Bolanhos foi muito mais potente e pegou bem mais de jeito que os 3 soquinhos do Edilson , aliás, ele deu 3 socos mas só um pegou, mal e mal ainda.
      Mas isso não quer dizer q Edilson não mereça um belo gancho. Acho que esse ano ele não joga mais.

    • Maurício disse:

      Tá muito engraçado ver o clube da dupla tatuagem acusando o golpe… kkkkkkkkkkkkk

  6. Fernando Martini disse:

    Que viagem os comentários de hoje…

    O Edílson já está mostrando que é violento não é de hoje, tem tomado um monte de cartões. Mas é o que se tem. Penso serem prioridades as duas laterais, um atacante e um meia-armador pro ano que vem. Isso se formos a LA. Se não formos, pode chorar que vai ser mais do mesmo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s