Três jogadores denunciados por doping. Três inocentes

Em poucos dias, três jogadores profissionais foram inocentados da acusação de doping por agências internacionais. Os centroavantes Alecsandro, do Palmeiras, e Nena, do Brasil, de Pelotas, e o jovem goleiro Jacsson, do Inter, já estavam afastados dos treinos e começavam a cumprir uma longa suspensão, além de todo o peso que as suspeitas representavam para a vida profissional de cada um.

Pois bem, os dois estão livres das acusações.

Alecsandro foi o primeiro. A Wada, a agência internacional de controle de dopagem, informou à Federação Paulista que a presença de “Andarine na amostra do jogador é consequência do uso da loção contendo flutamida”, para calvície. Nada a ver com doping. Alecsandro já deve voltar ao time esta semana.

No início dessa terça-feira, o alívio chegou para Jacsson, 22 anos. No caso dele, o engano é ainda mais grave. O laboratório da Universidade da Califórnia (Olympic Analytical Laboratory) realizou a contraprova no frasco B da urina coletada do jogador, na partida contra o Palmeiras, dia 17 de julho, e concluiu que o resultado é negativo, como esclarece a nota oficial divulgada pelo departamento jurídico do clube.

Ou seja: Jacsson estava suspenso – e duramente prejudicado – por um resultado errado.

Eu sofri muito na minha cidade, principalmente. Como é cidade pequena (Getúlio Vargas), todo mundo conhece todo mundo. Quando se fala em doping pensam que é droga ou anabolizante. Eu fiquei sem chão, me apeguei a minha família e só tenho a lamentar – disse Jacsson, claramente emocionado, na entrevista coletiva. – Não conseguia dormir direito. A gente pensa sempre no pior.

– Começaram a me julgar por coisas que eu não tinha feito – destacou Jacsson. – Isso me deixava triste. Eu sabia que não tinha feito nada de errado, mas não tinha como explicar isso para todo mundo. Era esperar a contraprova e, felizmente, se fez justiça.

O mesmo laboratório norte-americano, ao testar a contraprova de Nena, divulgou que o resultado foi negativo. A exemplo de Jacsson, a substância era corticoide.

– Pode ter ocorrido uma conversão microbiana dentro do frasco ou uma situação fisiológica do próprio atleta por atividade física, até mesmo estresse da partida – explicou o  médico do Brasil, Gustavo Lahm.

Perguntinha que fica: quem vai compensar os três jogadores por todos os prejuízos à imagem, pelo afastamento dos treinos e pelo desgaste que sofreram?

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Inter e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Três jogadores denunciados por doping. Três inocentes

  1. Fifaldino disse:

    Simples. A CBF tem que INDENIZAR e se retratar publicamente por ter suspendido os atletas injustamente. que pelo menos aguardassem o final de TODAS as provas e contraprovas antes de punir alguém. Depois a CBF que se vire pra cobrar o prejuízo do laboratório incompetente.

    Isso seria o correto. Se vai acontecer… já são outros quinhentos. Afinal… aqui é Brasil-sil-sil.

    • INTERminável COLORADO disse:

      Depois dessa patuscada toda, acho que a direção colorada poderia emprestar o JACSSON por uns 2 anos…

      • INTERminável COLORADO disse:

        Explico: não porque ele tenha se dopado, mas pelo seu futebol pífio. Nunca gostei dele vendo-o jogar pela base. Está longe de um Alisson e até mesmo Muriel. É todo desengonçado até pra correr…Quem sabe jogando num time de menor expressão ele não desponte?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s