Para pensar

“Eu cheguei no meu quarto, peguei eu celular querendo um amparo, e só tinha mensagem dizendo que lugar de macaco era na jaula, não era na Olimpiada, que eu era uma vergonha para minha família. Doeu muito”

(Rafaela Silva, primeiro ouro do Brasil nos Jogos de 2016, na categoria 57kg, vencida na tarde de segunda-feira, ao lembrar das ofensas recebidas quando foi eliminada na Olimpíada de Londres por ter cometido uma falta técnica)

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Jogos Olímpicos e marcado , , , . Guardar link permanente.

16 respostas para Para pensar

  1. Fred O Calmo disse:

    Parabéns a essa moça que chegou até aqui sem ajuda do governo ou de cotas raciais.
    Quanto às ofensas raciais; dá uma dor no coração saber que ainda existem pessoas assim.
    O racista é um coitado, um idiota do qual não se pode esperar nada.
    Parabéns, sargento.

    • alessandro machado disse:

      Cara, esse pensamento é uma falácia, “chegou sem ajuda do governo”, o governo não ajuda ninguém ,pois ele é pago com o dinheiro da população, e o dinheiro ainda é o de menos, o que sustenta o governo (e o próprio estado) é o valor simbólico que damos a ele, quando temos ele como único referencial de tudo.
      No próprio “estado” já está embutida a ideia de todos os outros fatores de poder, como exército, bancos, as tão amadas empresas privadas e etc…
      Enfim, o estado só “ajuda” aqueles que ele próprio impôs a necessidade de ajuda, no momento em que cortou a autonomia daquela pessoa ou comunidade e impôs um sistema desigual e explorador.
      Este mesmo estado que acabou com e reprimiu tantas comunidades e culturas, exterminou diversas etnias… agora “doa” o “dinheiro dos coxinhas” uma falácia da mais brutal alienação…
      Não há doação, mesmo o mais pobre, que menos contribui com dinheiro, aquele mendigo na rua, ele já contribuiu com toda a sua vida, pois ele foi privado da própria dignidade para ser objeto do estado, aniquilado nessa sociedade.
      É claro que toda essa violência, toda essa mentalidade é fruto de MUITA rede globo e de um processo histórico que nós não conseguimos ver, por isso os menos inteligentes, alienados, ficam apontando para o reflexo da lua na poça d’água, pensamento estar apontando para o céu.

      • Fred O Calmo disse:

        Aceito a admoestação, meu nobre.
        “Enfim, o estado só “ajuda” aqueles que ele próprio impôs a necessidade de ajuda, no momento em que cortou a autonomia daquela pessoa ou comunidade e impôs um sistema desigual e explorador.” (2)

      • Fifaldino disse:

        Tem gente que não se dá conta que a SOCIEDADE leva este nome exatamente por ser uma associação criada para quem tem mais ajudar a quem tem menos. Essa imbecilidade chamada “meritocracia” nada mais é do que o egoísmo de quem acha que “todos tem que sofrer o que ele sofreu para conquistar algo” ou em uma segunda análise….. total falta de empatia. Essas pessoas são incapazes de se colocarem no lugar das outras em dificuldade.

      • Rafael disse:

        A grande contradição é que pessoas com sua concepção defendam o aumento do tamanho do Estado. Não sei se é seu caso.

    • Felipe disse:

      Não é bem essa a verdade. Essa moça só conseguiu sair da extrema pobreza porque contou com o amparo de uma ONG (que, por sua vez, recebe subsídio estatal). Além disso, ela recebeu auxílio via programa bolsa-atleta.

      • Fred O Calmo disse:

        Bem, até onde sei, ela recebeu apoio de voluntários da iniciativa privada, por meio do Instituto Reação.
        Mas de qulaquer forma, temos diante de nós um exemplo de superação e mérito.
        ” ela recebeu auxílio via programa bolsa-atleta” ?
        Ainda não li nada a respeito, o que não significa nada, apenas que desconheço a informação.

      • mariomarcos disse:

        Há um vídeo dela na internet explicando tudo que recebeu do governo e agradecendo por isso, inclusive. O próprio ingresso nas Forças Armadas faz parte de um programa entre dois ministérios, lançado há uns 10 anos.

      • Felipe disse:

        Sim, ela entrou no programa dessa ONG Reação, que é uma entidade privada que recebe auxílio estatal. E também recebeu bolsa, do Ministério do Esporte. Claro que tudo isso não invalida seu grande mérito pessoal, só prova que o mundo é um pouco mais complexo do que se pensa.

      • INTERminável COLORADO disse:

        Sim, ela recebe o auxilio bolsa-atleta. Ela entrou no programa em que as Forças Militares auxiliam os atletas. Ela não é Sargento simplesmente porque sonhava com isso, mas porque é uma forma de ela treinar e receber um salário digno.

      • Rafael disse:

        Rafaela iniciou no projeto Reação, mas hoje recebe auxílio por ser militar da Marinha. Ela ingressou nas Forças Armadas por meio do programa de incorporação de atletas de alto rendimento, uma parceria entre os ministérios da Defesa e do Esporte.

      • mariomarcos disse:

        Exato. Lançado em 2005. Mas há também o bolsa atleta e o auxílio pódio também.

  2. Maurício disse:

    Tudo que aconteceu em 2012 certamente foi determinante no sucesso de 2016.
    Nada como um dia depois do outro.

  3. Rafael disse:

    Como disse Frank Sinatra, “a melhor vingança é o sucesso”.

  4. Kiko Marques disse:

    Alguém sabe qual o valor que o governo no bolsa-atleta?
    Imagino que seja o suficiente para um atleta ter alimentação de atleta, moradia de atleta, transporte de atleta. Duvido.

    • INTERminável COLORADO disse:

      Entre R$ 370 e R$ 3.100, depende da categoria. O valor máximo é para atletas de alto rendimento (olímpicos/paralímpicos). Este valor era de 2013. Deve ter havido um reajuste. Além disso, existe o Programa Atletas de Alto Rendimento do Ministério da Defesa. O atleta de alto rendimento serve, voluntariamente, às forças armadas e recebe todos os benefícios da carreira, como soldo, 13º salário, plano de saúde, férias, direito à assistência médica, incluindo nutricionista e fisioterapeuta, além de disporem de todas as instalações esportivas militares adequadas para treinamento. A maioria é SARGENTO do Exército, Marinha ou Aeronáutica. Podem servir pelo período máximo de 8 anos.

      Categorias BOLSA-ATLETA

      Bolsa-Atleta Categoria BASE Valor mensal: R$ 370,00
      Idade mínima de 14 anos e máxima de 19 anos;

      Bolsa-Atleta Categoria ESTUDANTIL Valor mensal: R$ 370,00
      Idade mínima de 14 anos e máxima de 20 anos;

      Bolsa-Atleta Categoria NACIONAL Valor mensal: R$ 925,00
      Maior de 14 anos.

      Bolsa-Atleta Categoria INTERNACIONAL Valor mensal: R$ 1.850,00
      Maior de 14 anos.

      Bolsa-Atleta Categoria OLÍMPICO/PARALÍMPICO Valor mensal: R$ 3.100,00
      Maior de 16 anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s