Das leituras

Alexandre Lops/Divulgação“(…) Vim de família pobre. O pai era mecânico e a mãe, faxineira. Perdi minha irmã em um acidente de carro em Santa Rosa, quando tinha 14 anos. Ela tinha 16. Era a minha irmã mais velha, quase uma segunda mãe. Com 18 anos, perdi meu pai, assassinado. Me vi pai, irmão, avô, avó, tudo. Entrei na igreja e vi meu pai no caixão. Eu de muletas (tinha operado o joelho), minha mãe chorando de um lado e meu irmão de outro. Foi o inferno (…) Trouxe os dois para Porto Alegre. Formei meu irmão cardiologista. Cuido deles até hoje. Ele tentou ser jogador, mas eu disse: ‘De burro, basta um na família. Você vai estudar’. Então, já estive no inferno e, para lá, não vou voltar. Sou casado há 25 anos, tenho dois filhos, uma menina de 14 anos e um menino de 12. Já passei no inferno, dancei com o diabo. E ele olhou para mim e ficou com medo”.

(Argel, técnico do Inter, em entrevista aos repórteres Leandro Behs e Amanda Munhoz, ao falar sobre as alegrias e dramas de sua vida. É um depoimento corajoso e tocante)

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Inter e marcado , , , . Guardar link permanente.

16 respostas para Das leituras

  1. Ricardo Bressan disse:

    Já sabia desse histórico dele.
    É um homem calejado no sofrimento e foi o arrimo de família.
    Moldou sua personalidade na dificuldade.

  2. OLHO VIVO disse:

    Texto beeeeem piegas.
    .
    Será que ele se acha o cara mais “galo” da face da terra? Quem nesta vida não passou dificuldades e por provações, com dramas pessoais iguais ou mais intensos que estes?
    .
    A cereja do texto é a citação do diabo.

  3. Fifaldino disse:

    Vídeo antigo do Kidiaba parabenizando o Inter pelo Pentacampeonato Gaúcho. Ehehe…

    P.S. Será que ele sabe que o grêmio é considerado o clube mais racista do Brasil? Tenho a impressão que não sabe…..

    • Marciano disse:

      Em um comentário só o moranguinho aí acusou o golpe e ainda mostrou que não sabe nada de inglês.
      Hihihihi

      #5a0eterno

      • Roberto disse:

        Até o Marciano tira onda dos colorados. Os caras são piadas na Via Láctea inteira, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Guillaume disse:

        Puxa, vc e o Marciano reapareceram quase que ao mesmo tempo! Isso é que é coincidência!!!

  4. Carlos Portella disse:

    Sei la, em um pais onde muita coisa gira em torno do futebol, parece um exemplo legal de alguem humilde que venceu além de ganhar dinheiro.
    Cara, adoro futebol desde pequeno e gasto muito do meu tempo com isto (inclusive agora) mas acho uma injustiça os salarios astronomicos que permeiam o esporte.
    Tambem acho triste que sejamos influenciados por estilos, posturas e idéias por ídolos do futebol que nem sempre representam um ídolo como pessoa.

    Mas ja que estamos neste meio , justo falar bem de alguem honesto, humilde e que venceu pela disposição. Argel foi conhecido não tanto pela qualidade mas mais pela raça e dedicação.
    Pra mim boa pessoa.e bom exemplo.

  5. Marcião disse:

    A vida é trilhada por etapas.
    Argel deixa claro que foi pobre, teve problemas e perdas que poderiam ter o transformado em um ser humano revoltado, mas ele mostra que não se abateu e usou dos tropeços e as feridas pra vencer e chegar onde está hoje.
    Ser pobre é uma coisa, permanecer na pobreza é outra, pois o trabalho dignifica. Também ao perder o pai se sentiu na missão de segurar a bronca, tomar iniciativas, e com isso teve um crescimento enorme como ser humano.

    Hoje fala se muito que a marginalidade é consequência da violência, da pobreza, mas quando a pessoa foca em um objetivo e quer vencer, ela não tem tempo de buscar lágrimas no passado.
    Argel teve perdas importantes que deixarão feridas para sempre, mas teve caráter, dignidade, responsabilidade e amor a sua família, venceu mesmo perdendo.
    O depoimento é corajoso e tocante, mas também mostra que depois de todos os problemas, ele conseguiu a maior vitória da sua vida, que é ver sua família forte e estabilizada.

    Parabéns, Argel.

    • Flavio disse:

      Ou seja. Ele escolheu lutar e venceu. Parabéns para ele.
      Vai ser criticado igual. Que tenha a mesma gana para aguentar o rojão.
      Sucesso para ele, seja lá onde ele estiver.
      Deveria ser exemplo para muita gente que se julga “vítima do sistema” para justificar a má conduta e os descaminho nesta pátria educadora.

      • Rafael disse:

        E como tem gente que se apega ao discurso fácil da vitimização. Argel é um exemplo de perseverança.

  6. Maurício disse:

    Se fosse na TV, nessa hora a câmera estaria quase dentro do olho dele, em busca duma lágrima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s