Tarde de Ca-Ju pela Série C do Brasileiro

A Série C do Brasileirão começa na tarde deste sábado com um dos grandes confrontos do futebol gaúcho. Caxias e Juventude disputam o Ca-Ju no Estádio Centenário, pela primeira rodada do Grupo B.

Os dois times mantêm a base do Gauchão, com alguns reforços contratados nos últimos dias. Acima de tudo, entram em campo com a esperança renovada de conquistar uma das quatro vagas na Série B da próxima temporada.

O Caxias esteve perto de subir no ano passado, o Juventude deixou a Série D e agora está mais perto. São dois clubes estruturados, com bons estádios e prontos para chegar ao menos à segunda divisão do Brasileiro.

A Série C tem 20 clubes, divididos em dois grupos. Na primeira fase, até o início de outubro, os jogos são apenas nos grupos, em turno e returno. Depois disso, quatro classificados de cada um disputam jogos em mata-mata. Os quatro melhores sobem para a Série B.

O jogo começa às 16h.

 

Anúncios

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Ca-Ju e marcado , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Tarde de Ca-Ju pela Série C do Brasileiro

  1. 66 disse:

    Te judiaram hein MM. Ter que comentar aquela pelada braba não deve ter sido fácil.
    Que joguinho ruim!!

  2. INTERminável COLORADO disse:

    Jogo pra boi dormir! Pelada serrana! As equipes não se arriscam e ficam naquela marcação. Por vezes sai um lance emocionante…

  3. Celso disse:

    Pior que o jogo medroso é aguentar a narração do tal Ramiro Ruschel, que a toda hora trocava os nomes dos jogadores, dos times e, fora isso, lascando verdadeiras pérolas. Numa delas disse que o Caxias perdeu uma chance de “ganhar a vitória”, depois de um chute errado de Walacer de frente para a goleira do Juventude. Além do narrador, um repórter tentou justificar que o auxiliar fora prejudicado pelo sol na anulação do gol(legítimo) do Caxias. Ora, se o sol o estava prejudicando, como é que ele viu e marcou um impedimento de que não existiu?
    Da arbitragem, então, classificar esse Francisco Neto de sofrível é elogio. Houve várias jogadas violentas que mereciam cartão amarelo e até vermelho que ele ignorou; já numa “rusga” entre dois jogadores(sem configurar agressão) ele os expulsou. Para ele, se quiserem se “quebrar”, tudo bem, é do jogo, mas reclamar ou discutir é “grave” a ponto de merecer a expulsão. Esse cara deveria ter aproveitado a saída(tardia) do Márcio “oito minutos/caseirão” Chagas e ido junto.

  4. L Fernando disse:

    Jogo digno de serie C
    Fraco, duro de se ver com os times não criando nada.
    Até parece que futebol hoje em dia é rondar a área até perder a bola para o adversário fazer a mesma coisa no outro lado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s