Tite trouxe de volta o encanto pela Seleção

Na última segunda-feira, ao participar do Bem, Amigos!, o ex-atacante Edílson, com aquela irreverência típica e um sorriso sempre aberto, lembrou o que mais o incomodava na Seleção Brasileira antes do período Tite:

– A gente via aqueles caras, Philippe Coutinho e outros, jogarem tudo nos campeonatos da Europa e nada quando chegavam à Seleção – disse Edílson. – Não dava para entender.

E por que agora eles jogam com a mesma naturalidade mostrada em seus clubes, a ponto de garantirem a vaga na Copa do Mundo quatro rodadas antes do fim das Eliminatórias?

Resposta simples: agora eles chegam para os treinos e encontram um técnico competente pela frente.

O futebol europeu, dos grandes aos times menos expressivos, habituou os jogadores brasileiros a cumprirem função dentro da estratégia tática escolhida pelos treinadores. Aprenderam a valorizar os esquemas e a cumprir com disciplina o trabalho definido. Quando chegavam ao Brasil, normalmente, entravam em um esquema diferente, dentro daquela velha filosofia de que o talento seria capaz de resolver qualquer dificuldade.

Neste caso, o que o torcedor via em campo era bem diferente do que estava acostumado a ver nas transmissões, como destacou Edílson. Eram jogos que, muitas vezes, davam um sono danado.

O que mudou?

Em primeiro lugar, os jogadores percebem que estão diante de um técnico organizado, estrategista, que estuda sua equipe e os adversários, que vem se preparando há muito tempo para chegar ao nível de excelência atual. Um estrategista, portanto, como aqueles que eles conhecem dos tempos de Europa.

Mas há um segundo ponto.

Tite importou para a Seleção, com pequenas adaptações, a forma de jogar de cada convocado em seus times. Como não há tempo de muitos treinos, em meio aos calendários abarrotados, Tite busca adaptar o jeito de cada um. Ganhou tempo e conseguiu resultados práticos.

Assim, a movimentação de Philippe Coutinho na Seleção é quase a a mesma do Liverpool, Neymar joga como no Barcelona, Marcelo é o mesmo do Real Madrid e assim por diante. Juntando tudo e unindo com a capacidade aglutinadora de Tite e seus conceitos de futebol, a consequência é o futebol mostrado atualmente pela Seleção – a primeira, em todo o mundo, a garantir em campo a vaga pada a Copa da Rússia.

Para dar o fecho ao trabalho, há as conversas de Tite e e imagem que ele construiu de profissional sério e respeitado. Ninguém mais vê Neymar protestando pelas faltas, discutindo com adversários, reclamando do árbitro. E quando ele apenas joga, ganha a Seleção e ganha o Barcelona, como ficou claro no jogo decisivo da Liga contra o Paris SG.

Com isso, o torcedor voltou a confiar e a curtir os jogos da Seleção, como fazia antes.

O encanto está de volta.

Publicado em Seleção Brasileira | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Pai de Kempes tem encontro com ídolo argentino

Reportagem especial apresentada pela ESPN é daquelas carregadas de emoção.

A equipe reunião o pai de Kempes, um dos jogadores mortos no acidente do avião da Chapecoense, e o próprio Mário Kempes, o ídolo argentino, melhor jogador da Copa do Mundo de 1998, que teve seu nome adotado por uma família brasileira.

Os dois tiveram uma conversa especial.

Vejam o vídeo:

http://espn.uol.com.br/video/682153_pai-que-perdeu-filho-na-tragedia-da-chape-ganha-camisa-historica-de-idolo-argentino-veja-por-que-e-se-emocione

Publicado em Gente | Marcado com , , , | 7 Comentários

Messi é suspenso por quatro jogos. Sem discussões

Por ofensas ao auxiliar brasileiro Emerson Carvalho, durante o jogo contra o Chile, a Fifa suspendeu Lionel Messi por quatro jogos das Eliminatórias. Ele só volta na última rodada.

Ao contrário do que acontece no Brasil, de julgamentos, longas discussões, recursos ou protelações, foi uma decisão administrativa rápida.

Messi ofendeu o auxiliar na rodada de quinta-feira e já na terça foi impedido de enfrentar a Bolívia, na altitude de La Paz.

Torço para que um dia estes tribunais de penas cheguem ao futebol brasileiro.

Ou as críticas, os destemperos e as insuportáveis discussões sobre arbitragem, com direito a ofensas a árbitros e auxiliares (impunemente) chegariam ao fim, por temor de punições rápidas, ou muitos dirigentes, técnicos e jogadores teriam suspensões longas, como a de Messi. Em um ou outro caso, seria bom para o futebol.

 

Publicado em Futebol | Marcado com , , , | 4 Comentários

Inter escala os titulares, Grêmio aposta nos reservas

A última das 11 rodadas da fase de classificação do Gauchão, marcada para a noite desta quarta-feira (todos os jogos começam às 21h45min), decide de alguma forma praticamente o futuro de todos os participantes – na parte superior da tabela ou na de baixo.

Todos os times disputam partidas decisivas.

É a chamada superquarta.

No Inter,  depois de admitir a possibilidade de escalar reservas contra o bom time do Cruzeiro, o técnico Antônio Carlos mudou de ideia. Foi a melhor decisão.

No momento, o Inter está em sexto lugar, com 14 pontos, a três do próprio Cruzeiro. Vitória, portanto, deixa o time empatado em pontos e com chances de ganhar também no saldo, já que a diferença atual é de dois gols.

E o adversário não é nada fácil. O bem organizado Cruzeiro (17 pontos) tem apenas uma derrota em 10 jogos, com quatro vitórias e cinco empates.

O local da partida só foi definido na véspera. O Inter teve seu pedido de efeito suspensivo da perda de dois mandos de campo, por causa das confusões de sua torcida em Veranópolis, atendido em parte. Joga em Bento, mas poderá abrir o Beira-Rio nas quartas de final.

No Grêmio, a decisão está tomada.

Renato vai escalar reservas. É um risco.

Está certo que há necessidade de poupar titulares por causa da sequência de jogos, mas a situação na tabela pode se complicar com o jogo da noite contra o São Paulo, em Rio Grande.

Por quê? Vamos lá: o Grêmio tem 17 pontos ganhos, mesmo número do Cruzeiro, e está a dois do Veranópolis. Ou seja: derrota combinada com empate do Cruzeiro e vitória do Veranópolis, tira o time do grupo dos quatro primeiros. Difícil? Sim, mas possível.

Até porque o São Paulo, com nove pontos, faz em seu estádio, diante de sua sempre entusiasmada torcida, um jogo decisivo. Só a vitória afasta o time de Rio Grande da ameaça do rebaixamento, já que Ypiranga (oito) e Passo Fundo (seis) podem alcançá-lo.

Mesmo assim, Renato decidiu escalar os reservas. É uma equipe reforçada por Leo Moura, Gaston Fernandez e o novo zagueiro, Rodrigo, entre outros, mas vai enfrentar uma partida complicada – como quase todas no Aldo Dapuzzo.

A rodada será completada por Juventude x São José, Ypiranga x Caxias,

 

Publicado em Gauchão, Grêmio, Inter | Marcado com , , , , | 4 Comentários

E o papai que estava aqui?

Da série Vídeos para começar bem o dia: gêmeos, pai e tio confundem a cabeça do bebê.

Vejam:

Publicado em Vídeos para o dia | Marcado com , , , | Deixe um comentário

A Seleção de Tite dá mais um show. Desta vez, no Itaquerão

Em uma Seleção que tem Neymar, o nome mais aplaudido pela torcida quando o sistema de som anunciou a escalação foi o do técnico. Em meio ao jogo, pelo menos duas vezes, em coro, as 44 mil pessoas presentes no Estádio Itaquerão gritaram “Tite, Tite”. O técnico nascido em um distrito de Caxias, revelado no futebol do Interior e consagrado no país merece. Ele recuperou o futebol e a imagem da Seleção Brasileira.

Ao superar o Paraguai por 3 a 0, na noite desta terça-feira, a Seleção de Tite chegou à oitava vitória consecutiva nas Eliminatórias – além do amistoso de janeiro contra a Colômbia. São 24 pontos ganhos na sequência, a liderança isolada e a classificação praticamente assegurada para a próxima Copa do Mundo, na Rússia.

Além do futebol competitivo e técnico, de troca de passes, a Seleção tem média de três gols por partida – e conta com Neymar na melhor fase da carreira, um jogador técnico, objetivo e que, apesar de sofrer uma série de faltas, aprendeu a se controlar e não reclamar. Volta ao jogo e responde às agressões com futebol.

Diante dos duros paraguaios, que marcaram o tempo todo e tentaram sufocar as saídas de bola, a Seleção mais uma vez deu show. Seis dias depois de golear o Uruguai em Montevidéu, repetiu o espetáculo de futebol contra o Paraguai de Arce.

Como os estavam excessivamente preocupados em controlar Neymar, outro grande jogador abriu caminho para a vitória. Aos 34 minutos, Philippe Coutinho avançou em diagonal a partir da direita, tocou a Paulinho, recebeu de volta e bateu de esquerda, rasteiro, no canto direito. Um a zero.

No segundo tempo, a Seleção acelerou ainda mais – contando com o desgaste físico dos paraguaios. Aos cinco minutos, Neymar entrou a dribles na área e caiu. O árbitro deu pênalti. O próprio Neymar bateu, mas o goleiro defendeu.

Aos 18 minutos, o segundo gol saiu com a assinatura de Neymar: ele arrancou do campo da Seleção, driblou dois paraguaios em velocidade e avançou em direção à área. Já entre os zagueiros, ele chutou procurando o canto. A bola desviou em Riveros e chegou à rede. Dois a zero.

Se o segundo gol teve a marca de Neymar, o terceiro mostrou a nova fase da Seleção de Tite: Marcelo dominou no meio, tocou a Philippe Coutinho, que passou a Paulinho, que, com um leve toque, passou a Marcelo já na área. Na saída do goleiro, ele tocou por cobertura. Um golaço. Três a zero.

A torcida foi à loucura, gritou mais uma vez o nome de Tite e deixou o técnico que passou o Brasil do sexto lugar para a liderança claramente emocionado.

Agora, a Seleção só volta às Eliminatórias em agosto. Dia 31, enfrenta o Equador. Dia cinco de setembro, viaja para enfrentar a Colômbia.

Publicado em Seleção Brasileira | Marcado com , , , , | 7 Comentários

O homem que largou tudo para viver entre os pobres

Eduardo Marinho nasceu em família de classe média alta, estudou em bons colégios, iniciou carreira militar, foi bancário, entrou para a Universidade, mas um dia decidiu largar tudo. Enquanto a família rompia com ele, Eduardo começava uma nova fase de vida, morando em comunidades pobres, usando sua arte para se sustentar.

Virou palestrante, onde explica seu modo de vida e passa lições que julga fundamentais. O vídeo abaixo foi sugerido por Kiko Marques, um dos leitores do Blog. Nem todos vão concordar com os argumentos, mas vale a pena assistir, ouvir com atenção e pensar no que Eduardo propõe como filosofia de vida:

Publicado em Gente | Marcado com , , , , | 14 Comentários