O futebol e seus ‘velhinhos’ de muito talento

Houve época em que a chegada aos 30 anos era uma espécie de limite para o jogador de futebol. A partir daí, ele tinha de pensar – com raras exceções – na aposentadoria.

Por isso, todos diziam que a carreira do jogador durava 10 anos – era exatamente o período entre a saída das categorias de base, por volta dos 20 anos, à aposentadoria. Neste período, quem conseguia bons contratos e organizar uma economia poderia ter um futuro tranquilo. Os outros, tinham de pensar em um novo rumo.

Os tempos atuais mudaram tudo.

Hoje, muitos jogadores conseguem dobrar a carreira, jogando muitas vezes durante mais de 20 anos em condições de igualdade com os mais jovens.

O torcedor do Inter que assistiu ao jogo de domingo no Vale viu um destes exemplos. Paulo Baier segue sendo um líder técnico do Atlético aos 38 anos.

Não é o único.

O Grêmio lamenta a lesão de Zé Roberto, principal jogador do time aos 39 anos.

Juninho Pernambucano é o responsável direto pela reação ao Vasco, aos 38.

Seedorf é o líder técnico e um dos melhores jogadores do campeonato aos 37.

Índio só não está no time titular do Inter aos 38 anos porque está em tratamento.

Alex é o grande destaque do Coritiba aos 35.

Se você ampliar esta lista dos veteranos para aqueles nas faixas dos 32 aos 35, ela ficará imensa.

Mudou muito a vida do jogador de futebol.

Mais orientados, com assessores e procuradores que zelam por sua carreira, eles passaram a ter um comportamento profissional mais adequado. Além disso, a área de medicina esportiva (incluídas aí todas as especialidades, de preparador físico a fisiologista) evoluiu muito e o cuidado com o jogador passou a seguir padrões de alta qualidade.

O resultado é que a carreira do jogador está se prolongando.

Quando se pensa que Pelé, melhor jogador do mundo, encerrou a carreira profissional no Brasil aos 34 anos e, por isso, não quis disputar a Copa do Mundo de 1974, dá para se ter uma ideia precisa de como o futebol mudou de lá para cá.

About these ads

Sobre mariomarcos

Jornalista, natural de criciúma, fã incondicional de filmes, bons livros e esportes
Esse post foi publicado em Futebol e marcado , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para O futebol e seus ‘velhinhos’ de muito talento

  1. Marcos-AM disse:

    Mas tem muitos aqui que acham que idade e produtividade são diretamente proporcionais.
    Índio em minha opinião é o melhor zagueiro do Inter, hoje.
    Mas é só dizer, Índio, já pulam alguns dizendo que Índio e Juam são uma zaga lenta. Mas pelo que vi em campo, o Índio, nesta temporada, está mais em forma do que a de dois anos atrás, e é mais ágil que o Ronaldo Álves.
    O Alex, sempre foi lento. Mas de visão de jogo e velocidade de raciocínio que compensam sua lentidão.
    Seedorf, já não é o mesmo de antes. Mas o que faz, faz melhor que qualquer guri que corre, corre e não pensa a jogada.
    Não digo que o clube deve investir em jogadores de idade alta, a não ser se a idéia for dar solidez e visibilidade ao clube, como patrimônio integrado, com resultados em marketing, como no caso de Forlan, Alex. Mas o rendimento dos caras dentro de campo é que deve balizar a análise de seu desempenho. Mas não dizer que o Inter tem o índio que é velho e portanto a zaga não presta… como se trocar a idade fosse criar defesa sólida…

  2. Marcião disse:

    Bah MM, lembraste bem. Estava acompanhando o jogo, que por sinal tu comentavas, e me surpreendi com Paulo Baier atuando pelo paranaense.

    Esse jogador faz tempo que veste a camisa do clube que joga até hoje.
    Sobre a idade eu vejo pelo lado profissional. Se o cara for bom, e for identificado com o time e com a torcida, ele tem vida longa.

    Os clubes de hoje dão uma estrutura muito boa para os jogadores. Alimentação adequada,cuidados, o que aumentam a espectativa de um jogador chegar até os 40 anos.
    Isso é claro se o cara tiver saúde.

    O Ronaldo Fenômeno mesmo, só parou de jogar por causa da saúde.Não fosse por isso estaria até agora jogando.
    Adriano é outro exemplo, alias esse botou fora a vida de futebolista.

  3. THE GUNSLINGER disse:

    Não é só aqui. O quarentão galês Ghiggs ainda empilha títulos como titular no Manchester United, a despeito de seus cabelos brancos. A concorrência é forte: tem deixado na reserva nomes caros e de prestígio como Nani, Valencia e Cagawa.

  4. Matheus Shadola disse:

    Time ideal no do Inter para a próxima partida:
    Muriel; Edinei (EDson Ratinho + NEI), Ronaldo Alves, Romário e Fabrício; Igor, Aírton, Josimar e Alan Patrick; Maurides e Leandro Damião.
    Aí sim, não tem pra ninguém, campeão da copa paquetá esportes de futebol de várzea 2013!

  5. FabioTriTricolor disse:

    Qué,qué,qué não lotam nem o campinho do nóia

  6. Alberto disse:

    Não vejo nenhuma novidade em jogador veterano fazendo sucesso, em 82 o goleiro da Italia campeã mundial tinha 40 anos, Junior foi campeão brasileiro pelo Flamengo na década de 90 com 38, Cerezo campeão mundial pelo São Paulo tbm na década de 90 com 38, Djama Santos que morreu recentemente jogou até 43, e assim existem muitos exemplos

  7. Eudes Histo disse:

    Com essa veiarada não dá.
    Vamos dar chance pra base.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s